Cidades

Polícia prende quadrilha de Pernambuco suspeita de furtar correspondentes bancários

Em | Da Redação

Atualizado em

Polícia prende quadrilha de Pernambuco suspeita de furtar correspondentes bancários
Polícia prende quadrilha de Pernambuco suspeita de furtar correspondentes bancários em Maceió

 

 

Uma operação desencadeada pela Polícia Civil de Alagoas prendeu seis integrantes de uma quadrilha no estado de Pernambuco, sob a suspeita da prática de dois furtos qualificados contra correspondentes bancários moradores de Maceió. As prisões ocorreram na última semana e foram divulgadas na tarde desta segunda-feira, 27, pelos delegados Thales Araújo e Daniel Mayer.

Segundo a polícia, a quadrilha com envolvimento nos dois crimes foi desarticulada após ação policial entre os dias 21 e 23 de março. Os detidos já passaram por audiência de custódia e tiveram a prisão preventiva mantida pelo Poder Judiciário. As informações são do TNH1.

“Foi mais um trabalho da gerência de inteligência da Polícia Civil de Alagoas, em cooperação com a inteligência da PRF, com a DENARC, e com a Polícia Penal, ambas de Pernambuco. É uma organização criminosa baseada naquele estado, e foi identificada e presa após cometer dois furtos qualificados a correspondentes bancários aqui em Maceió”, destacou o delegado Thales Araújo.

“Com o primeiro crime, e a identificação parcial dos suspeitos, e com a conexão com o segundo crime, ocorrido num lapso temporal pequeno, foi possível a partir daí identificar a quadrilha altamente especializada, inclusive que contava com membros da mesma família”, continuou o delegado.

Já o delegado Daniel Mayer confirmou que, além das prisões, o material usado para o cometimento dos crimes foi apreendido. “As ferramentas utilizadas nos crimes foram apreendidas, como pé de cabra, alicates e chaves-de-fenda industriais, e ainda apreendemos uma farta quantidade de munições na casa de um dos suspeitos”.

“A operação Trilha da Sorte foi deflagrada na madrugada da última terça-feira. Três equipes do Ginpol foram mobilizadas, e encaminhadas para Recife, e passaram três dias e meio em operação. Foram dois presos na terça, dois na quarta, e dois na quinta. E a sexta-feira foi de atividades cartorárias, para procedimentalizar as prisões preventivas”, complementou.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads