Presos, no Recife, homens acusados de falsificarem documentos e fazerem compras em nome das vítimas - PortalPE10
Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco
Cidades

Presos, no Recife, homens acusados de falsificarem documentos e fazerem compras em nome das vítimas

Dois homens foram presos em flagrante pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) suspeitos de integrarem um grupo criminoso que aplicava

Logo PortalPE10

Publicado em

Por Redação PortalPE10

Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Dois homens foram presos em flagrante pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) suspeitos de integrarem um grupo criminoso que aplicava golpes em diferentes estados do Nordeste. Segundo a Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (Draco), responsável pelas investigações, os homens coletavam informações sobre as vítimas na internet e, a partir daí, produziam documentos falsos para se passarem por essas pessoas.

De posse desses documentos, os criminosos iam a operadoras de telefonia, passando-se pelas vítimas, e conseguiam resgatar o número de telefone utilizado por elas. Os suspeitos, então, hackeavam contas de e-mail, WhatsApp e redes sociais dessas pessoas para efetuar cadastros on-line em lojas e realizar compras pela internet em nome das vítimas. No momento da compra, de acordo com as investigações, o pagamento era normalmente feito com cartões de crédito clonados ou roubados de outras pessoas, também vítimas dos golpistas.

Na hora de escolher a forma de entrega dos produtos, os criminosos optavam pela retirada dos itens na própria loja, onde, de posse dos documentos falsos, faziam-se passar novamente pelas vítimas. A prisão ocorreu na quarta-feira (3), em uma loja localizada na Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, e os detalhes foram repassados pela PCPE na manhã desta sexta (6), em coletiva de imprensa realizada na sede da Polícia Civil, no bairro da Boa Vista, área central da capital pernambucana.

Segundo a polícia, o grupo obtinha dados de algumas pessoas, falsificava documentos e se dirigia até a operadora de telefonia. Esse era o primeiro passo para, em seguida, resgatar o número da vítima e conseguir, assim, hackear email e redes sociais.

“A partir daí, começavam a fazer compras nos estabelecimentos comerciais aqui em Recife através da internet. Eles colocavam sempre compras de médio porte para não chamar muita atenção e para retirar no local. A maioria dos estabelecimentos no mesmo dia já colocava para retirada, antes mesmo de detectar a fraude, e eles se passando por essas pessoas, com os documentos falsos, iam até o local e faziam essa retirada. Eles faziam os cadastros em nome dessas vítimas, as quais eles se passavam para poder fazer a retirada nesse estabelecimento, e a compra eles utilizavam provavelmente cartões terceiros, não necessariamente da vítima que teve os seus dados fraudados”, detalhou o delegado Douglas Camilo Pereira, responsável pelo caso.

De acordo com a polícia, o grupo é oriundo do Rio Grande do Norte e estava no Recife, ao menos desde a última segunda-feira (1), hospedado em um hotel em Boa Viagem. Eles se dividiam em equipes para retirar os objetos de forma mais rápida. Além dos dois homens presos, outras duas pessoas, um homem e uma mulher, também fazem parte da quadrilha. Segundo a PCPE, eles foram identificados, mas estão foragidos.

“A Delegacia de Crimes Cibernéticos identificou esse modus operandi e identificamos os locais onde estavam realizando as compras e conseguimos prender dois deles quando tentavam retirar alguns dos produtos. Identificamos, também, na ocasião, que haviam mais outras duas pessoas que estavam realizando simultaneamente retirada desses objetos em outros locais e junto com eles encontramos materiais que foram retirados em outras lojas. Conseguimos realizar a prisão desses e identificar os outros dois que seguimos procurando ainda”, comentou Douglas.

No hotel onde os suspeitos estavam hospedados, a polícia encontrou equipamentos utilizados na falsificação dos documentos. Segundo as investigações, os documentos eram produzidos logo após os criminosos conseguirem usurpar as contas de e-mail das vítimas. Com o grupo, também foram apreendidos notebook, equipamentos eletrônicos, celulares, perfumes e cosméticos.

“Eles estavam hospedados aqui para praticar única e exclusivamente essas fraudes. No quarto de hotel onde eles estavam foram encontrados mais produtos, que eles já haviam passado em outros lugares e retirado. Então, eles retiravam, iam para o hotel, guardavam e seguiam para o próximo. Encontramos também lá todo o maquinário, apetrecho, para falsificar esse documento. Eles roubavam os dados e ali mesmo falsificavam os documentos e saiam para essa prática criminosa”, destacou o delegado Douglas Camilo.

Ao menos quatro pessoas tiveram os documentos falsificados pelos golpistas no Recife. “A gente não identificou exatamente ainda qual foi a proporção do prejuízo, qual o número de vítimas exatamente, estamos trabalhando para identificar todos. Caso alguém tenha sofrido esse golpe, tenha sido vítima de algum roubo, pedimos que procure a Delegacia de Crimes Cibernéticos e registre a ocorrência. Encontramos com eles ao menos uns quatro ou cinco documentos falsificados de pessoas diferentes, mas acreditamos que tenham mais pessoas envolvidas”, disse.

Os dois homens presos em flagrante foram conduzidos para a delegacia e autuados pelos delitos de estelionato, associação criminosa, uso de documento falso e invasão a dispositivo de informática.

O delegado Douglas Camilo dá dicas para a população tentar se prevenir de ter seus dados usados nesses golpes. “As orientações básicas são nunca acessar esses links que recebemos por SMS, WhatsApp, por números desconhecidos, e-mails desconhecidos também com essas publicidades enganosas. Sempre desconfiar do que vem muito fácil, essas mensagens oferecendo dinheiro muito fácil, um trabalho muito fácil, isso não existe. Sempre desconfiar dessas dessas publicidades vendendo qualquer objeto por um preço muito desproporcional. Você teve o seu celular inoperante, viu que aconteceu alguma coisa com a sua linha, faça contato com a operadora de telefonia para ver se ele foi resgatao em alguma outra loja. Sempre tomar esses cuidados básicos”, frisou.

Da redação do PortalPE10, com informações do Folha de Pernambuco.

Whatsapp 81 9 99743875 - Canal direto com nossa equipe. Envie sua mensagem que iremos atender você!

Participe do nosso grupo no Whatsapp

Publicidade