Brasil

Operação da PF mira prefeitura que matriculou mortos para desviar 100 milhões em recursos do FUNDEB

Identificadas pessoas falecidas, além de que apenas 20% do total matriculado nas EJA de fato estavam presentes em sala

Em | Da Redação

Atualizado em

Operação da PF mira prefeitura que matriculou mortos para desviar 100 milhões em recursos do FUNDEB
Identificadas pessoas falecidas, além de que apenas 20% do total matriculado nas EJA de fato estavam presentes em sala

A Polícia Federal (PF) cumpriu, nesta quarta-feira (15), dois mandados de prisão temporária e sete mandados de busca e apreensão contra um grupo criminoso suspeito de fraudar dados do Censo Escolar Municipal de Santa Quitéria do Maranhão, cidade a 350 km de São Luís.

Um dos mandados de prisão temporária tem como alvo a secretária municipal de Educação de Santa Quitéria, Yara Raquel Monte Coelho Correa.

A operação Contrassenso está sendo realizada em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU). A operação está sendo realizada nas cidades de Santa Quitéria do Maranhão, Magalhães de Almeida e São Luís.

De acordo com as investigações, foi constatado a inserção de dados falsos no sistema EducaCenso, do Ministério da Educação. O objetivo era que a cidade recebesse mais recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB).

Santa Quitéria teria registrado um aumento de 1439% na quantidade de matrículas de estudantes na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), entre os anos de 2020 e 2021. Com isso, o município teria recebido R$ 100 milhões em repasses do FUNDEB em 2022.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads