Brasil

Aneel mantém conta de luz sem cobrança extra em julho

As bandeiras tarifárias foram estabelecidas pela Aneel em 2015 com o objetivo de refletir os custos variáveis da geração de energia elétrica

Em | Da Redação

Atualizado em

Aneel mantém conta de luz sem cobrança extra em julho
Diminuição começa a valer na segunda-feira (29) para mais de 4 milhões de clientes da Neoenergia Pernambuco, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica.

Neste mês de julho, os consumidores de energia elétrica não terão que arcar com cobranças adicionais em suas contas de luz. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu manter a bandeira verde para o próximo mês, aplicável a todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Isso significa que não haverá acréscimo na tarifa de energia devido a custos extras relacionados à geração de eletricidade.

Desde o término da bandeira de escassez hídrica, que ocorreu de setembro de 2021 até meados de abril de 2022, os consumidores de energia elétrica têm sido isentos de taxas extras em suas contas de luz. A Aneel adotou a bandeira verde nesse período devido às condições favoráveis de geração de energia, com os reservatórios das usinas hidrelétricas mantendo níveis satisfatórios.

Segundo a agência reguladora, o nível médio de armazenamento dos reservatórios atingiu 87% no início do período seco, o que contribui para o cenário favorável atual. Se as outras bandeiras tarifárias fossem implementadas, a conta de luz refletiria o aumento de até 64% nas tarifas aprovado pela Aneel em junho de 2022. Segundo a agência, esses aumentos são resultado da inflação e dos maiores custos das usinas termelétricas neste ano, que se deve ao encarecimento do petróleo e do gás natural nos últimos meses.

As bandeiras tarifárias foram estabelecidas pela Aneel em 2015 com o objetivo de refletir os custos variáveis da geração de energia elétrica. Essas bandeiras, que são divididas em diferentes níveis, indicam o valor atual dos custos de geração de energia para o Sistema Interligado Nacional (SIN), que abastece residências, estabelecimentos comerciais e indústrias.

Quando a conta de luz é calculada com base na bandeira verde, não há nenhum acréscimo de valor. No entanto, quando as bandeiras vermelha ou amarela são aplicadas, a conta sofre acréscimos que variam de R$ 2,989 (bandeira amarela) a R$ 9,795 (bandeira vermelha, patamar 2) a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Durante o período em que a bandeira de escassez hídrica esteve em vigor, de setembro de 2021 a 15 de abril de 2022, os consumidores pagavam um adicional de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos.

(Com informações do Portal iG) 

Deixe sua opinião