Nos siga nas redes sociais

Empregos

Terror dos candidatos, provas de português podem decidir vagas em concursos

Conhecida por ser um calcanhar de aquiles de concurseiros, avaliação de competências linguísticas exige estudo

Publicado

em

ás

Terror dos candidatos, provas de português podem decidir vagas em concursos Caco Konzen/Especial

Sempre no ranking das mais temidas, as provas de português costumam causar calafrios entre os concurseiros. Isso porque a famosa decoreba ficou no passado. Hoje em dia, as bancas cobram a gramática de forma aplicada ao texto, e não mais em questões estanques, nas quais o candidato apenas preenchia espaços com a palavra adequada. 

Em resumo, é preciso que o aluno tenha competência linguística. Cleusa Pessuto Peruzzo, professora do Azambuja Cursos e Concursos, explica que as regências verbal e nominal estão entre as maiores dificuldades:

– A pouca leitura que verificamos hoje em dia entre os candidatos faz com que eles nem percebam que a linguagem coloquial, usada no dia a dia, e a norma culta são completamente diferentes. Então, eles chegam na hora da prova e trocam “vou ao shopping” por “vou no shopping”, por exemplo. É um erro sutil e muito comum, que demonstra o total desconhecimento da regra. 

A leitura é fundamental para que o candidato se saia bem na prova de português, porque facilita a interpretação e a produção de textos, além de auxiliar na gramática. Com a prática, as regras ficam naturalmente familiares.

Além da regência, a flexão verbal gera muitos escorregões na hora dos exames. A professora de português do Unificado Concursos Mirian Ferrazzi aponta para o que considera uma deficiência do próprio sistema de ensino atual:

– Acredito que hoje não se dá ênfase de forma eficiente a essas duas matérias. Se vê, com frequência, alunos flexionando verbos teoricamente simples de forma equivocada. O menino se “interteu”, em vez de “entreteve”, por exemplo.

Saber as características das bancas organizadoras de concursos é um trunfo importante na hora de estudar a matéria.Como começar a estudar

– Faça uma escala. Inicie por ortografia, acentuação, análises morfológica e sintática, regências, pontuação e crase.

– Hoje em dia se pode baixar provas e gabaritos com facilidade. Com uma prova na mão, o candidato pode resolver as questões e identificar suas fragilidades em relação a cada matéria.  – Ao identificar as principais dúvidas, procure um curso ou um professor que o auxilie.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.