Nos siga nas redes sociais

Esportes

Superior, Santa bate o Vila Nova por 2×0 e carimba vaga na próxima fase

Tricolor impôs soberania jogando em casa, chegou aos 33 pontos e não pode mais ser alcançado pelos adversários fora do G4

Publicado em

às

Lourenço comemorando gol pelo Santa Cruz – Foto: Rafael Melo/SCFC

Com dez vitórias, três empates e somente uma derrota em 14 jogos, o Santa Cruz deu o passo mais importante da primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro 2020, neste sábado (7). Com gols de Lourenço e Chiquinho ainda na primeira etapa, o Tricolor bateu o Vila Nova por 2×0, no Arruda, pela 14° rodada da competição e matematicamente carimbou o passaporte de ida à segunda fase do campeonato, onde brigará pelo acesso à Série B do próximo ano.

Na liderança do Grupo A, com 33 pontos, nove pontos de diferença para o colorado, segundo colocado com 24, e 15 pontos de distância do quinto, o Ferroviário, a Cobra Coral manteve o alto rendimento no campeonato, chegando a 78,7% de aproveitamento e ratifancando ter o melhor ataque da competição, com 26 tentos anotados.

O jogo

Num duelo em que cada passada deveria ser milimetricamente calculada, os times começaram se estudando. O Santa Cruz, pisou nos gramados desconfigurado com cinco peças do time titular ausentes. Com Pipico, Paulinho, Danny Morais, William Alves e Toty em isolamento social, devido à contaminação da Covid-19, Martelotte ativou Elivelton, Célio Santos, Augusto Potiguar e Victor Rangel. E fazendo jús ao mando de campo, o Tricolor controlou a posse de bola nos minutos iniciais, enquanto o Vila Nova não se expôs, esperando o vacilo coral para agir no contra-ataque. Mas não foi o que o aconteceu. Apesar das dificuldades de criação do time pernambucano pelo meio, que até os 15 iniciais tomou como alternativa o passe longo, o Tricolor foi superior ao colorado durante os primeiros 45 minutos de jogo.

Partindo de um dos artifícios da equipe: a bola parada. Com o pé calibrado, Chiquinho soltou uma bomba em cobrança de falta e assistiu a Clériston tocar levemente na bola, que acertou a trave. A soberania coral na etapa inicial se estabeleceu, principalmente diante das boas atuações do próprio Chiquinho, Lourenço, Didira e Victor Rangel. O centroavante se movimentou bastante fora da área e buscou o jogo a todo momento. Aos, 26, ele conseguiu se desvencilhar da marcação e acionou Lourenço na frente, em belo passe. Cara a cara com o gol, o ponta não desperdiçou e abriu placar no Arruda.

Rangel voltou a aparecer cinco minutos depois. Após passe de Perí, o atacante posiciou o corpo e chutou de fora da área para boa defesa do arqueiro colorado. Já no final da primeira etapa, o Vila Nova tentou diminuir a desvantagem, com Henan, mas, numa cabeçada, o atacante desperdiçou a oportunidade. No confronto de líder x vice-líder, fez valer o velho ditado: quem não faz, leva. Aos 45, Chiquinho fez bela cobrança de falta no canto esquerdo de Clériston e fechou a cota de gols do Tricolor no jogo.

O Tigrão voltou mais aceso para o segundo tempo, com Caíque na vaga de Rodrigo Alves. Aos 2 minutos, no entanro, foi Mário Henrique que quase fez uma pintura de gol olímpico, mas o lateral parou nas mãos de Maycon Cleiton. A equipe se ambientou do jogo e envolveu o Santa Cruz no setor defensivo com troca de passes rápidos. Percebendo a necessidade de manter a distância no placar, e de poupar alguns atletas visando o próximo duelo, Martelotte acionou Jáderson no lugar de Lourenço e Tinga, na vaga de André.

Por outro lado, Bolívar tentou outras investidas, e quase conseguiu fazer dar certo, com Emanuel Biancucchi, que já na reta final, pegou a sobra, e foi impedido de comemorar gol graças ao pé salvador de Augusto Potiguar. Com o resultado, o Tricolor chegou aos 33 pontos, manteve a sobrania na competição, assinalou a classificação e, de quebra, fez o rival dar adeus a uma invencibilidade de dez jogos.

O próximo confronto do Santa será contra o Remo, na sexta-feira (13), no Mangueirão, pela 15ª rodada da Série C.

Ficha do jogo

Santa Cruz 2

Maycon Cleiton; Augusto Potiguar, Elivelton, Célio Santos e Perí; André (Tinga), Bileu e Didira; Chiquinho, Lourenço (Jáderson) e Victor Rangel (Mayco Félix). Técnico: Marcelo Martelotte.

Vila Nova 0

Cleriston; Celsinho, Adalberto, Donato (Simon) e Mário Henrique; Pedro Bambu (Emanuel Biancucchi), Dudu e Alan Mineiro (Francis); Rodrigo Alves (Caique), Henan e Talles (Rafael Lucas). Técnico: Bolivar.

Estádio: Arruda (Recife/PE)

Arbitragem: Felipe da03espo Silva Gonçalves Paludo. Assistentes: Daniel do Espírito Santo Parro e Lilian da arruSilva Fernandes Bruno (trio do RJ).

Gols: Lourenço (aos 26’ 1º T) e Chiquinho (aos 45’ 1º T).

Cartões amarelos: Mário Henrique (VIL), Donato (VIL), Caíque (VIL), Adalberto (VIL), Elivelton (STA), Patrício Gomes (VIL), Emanuel Biancucchi (VIL), Celsinho (VIL), Perí (STA).

Fonte: FolhaPE

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.