Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Prefeitura de Gameleira e Rio Formoso negam que doses vencidas tenham sido aplicadas

Publicado em

às

(Foto: Divulgação/Miva Filho/SES-PE)

Através de nota, a Prefeitura de Gameleira, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, negou que o município tenha aplicado 90 doses vencidas da vacina AstraZeneca, como foi divulgado em matéria do jornal Folha de S.Paulo, nesta sexta-feira (02). O governo municipal também esclarece que trata-se de um erro no sistema de informação do Ministério da Saúde.

Confira a nota na íntegra:

Viemos tranquilizar a população gameleirense sobre a matéria vinculada nas redes sociais sobre “vacina vencidas da Astrazeneca, de fato, o município recebeu os seguintes lotes: 4120Z0025 com vencimento para 04 de junho, aplicadas no mês de março e abril. CTMAV505 com vencimento para 31 de maio, aplicadas no mês de março e abril. 4120z005 com vencimento para 14 de abril, aplicadas em março. Sendo assim, dentro do prazo de validade e com toda segurança. Ocorreu um erro no sistema de informação do Ministério da Saúde que já está sendo corrigido.

O que dizem os municípios

A Prefeitura de Rio Formoso, no Litoral Sul de Pernambuco afirmou que não foram aplicadas doses vencidas de vacinas contra a Covid-19 no município.

“As 36 doses que constam no sistema como aplicadas fora do prazo de validade, na verdade, trata-se de um *erro no sistema de informação* do Ministério da Saúde, que está sendo corrigido”.

O que diz o governo estadual

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou já ter entrado em contato com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE) para acionar os municípios que aparecem na lista para que os gestores avaliem os casos e verifiquem se a informação procede ou foi um erro de digitação.

Ainda de acordo com a pasta, esse possível erro vacinal, de 1.268 doses, representaria 0,02% do total de imunizantes já aplicado.

A secretaria disse ainda que, caso alguém tenha tomado uma dose vencida, a orientação do Ministério da Saúde é que a prefeitura registre o caso no e-SUS Notifica e acompanhe o morador. A administração dessa dose será invalidada e, portanto, o cidadão deve se imunizar novamente com um intervalo de 28 dias após a aplicação anterior.

Leia a nota da SES na íntegra:

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informa que já entrou em contato com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE) para acionar os municípios que tiveram registro no sistema de aplicação de doses vencidas para que o gestor municipal, responsável pela aplicação das doses na população, avalie os casos, para verificar se a informação procede ou se foi erro de digitação, e faça a busca ativa das pessoas que efetivamente foram imunizadas com doses fora da validade. Destaca-se que, até o momento, Pernambuco aplicou mais de 4,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. O possível erro vacinal (1.268 doses), que precisa ser prontamente investigado para saber se existiu ou não, representaria 0,02% do total de doses aplicadas.

Em caso de administração de vacina vencida, a orientação do Ministério da Saúde (MS) é fazer a notificação do caso no e-SUS Notifica e acompanhar o munícipe. Essa dose não deverá ser considerada válida, sendo recomendada a revacinação do indivíduo com um intervalo de 28 dias após dose anteriormente administrada.

Frisa-se que, em cada entrega de vacina, são repassadas as notas fiscais onde constam as informações sobre o lote e data de vencimento. O Programa Estadual de Imunização (PNI-PE) reforça constantemente com as cidades a importância de manter o monitoramento dos estoques, para evitar situações como essa, além de manter diálogo e reuniões periódicas para reforçar as ações de segurança e qualificação para o processo de imunização.
É preciso destacar, ainda, que o Estado de Pernambuco montou uma operação logística para que as vacinas contra a Covid-19 pudessem chegar rapidamente aos municípios, já que a imunização fica a cargo dos gestores municipais. Desde o início da campanha, em 18 de janeiro, o Estado tem entregue as vacinas em até 24 horas após a chegada no Programa Estadual de Imunização.

Por fim, a SES-PE ratifica a importância dos gestores municipais ficarem atentos às orientações e aos documentos técnicos relacionados à campanha e que está à disposição das cidades para prestar o devido assessoramento técnico.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.