Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Prefeito é encontrado morto em matagal

Gestor era acusado de contratar namorada como funcionária fantasma e foi encontrado enforcado com o próprio cinto…

Publicado em

às

O prefeito Ronaldo Sampaio (PDT) do município de Nova Olinda, no Ceará , foi encontrado morto na tarde desta quarta-feira (27). O corpo estava em um matagal situado próximo à cidade de Crato, no sul do Ceará. Conforme a polícia, o gestor foi encontrado enforcado em uma árvore com o próprio cinto.

Ronaldo Sampaio estava desaparecido desde a noite desta terça-feira (26). Em entrevista à rádio Jangadeiro FM, o Major L. Rodrigues contou que o parlamentar estava dentro do carro com sua Chefe de Gabinete e explicou como a polícia soube da informação.

“Durante a manhã a gente recebeu a informação de uma secretária do município, que vinha no carro com ele, que ele havia parado o carro às margens da CE para fazer necessidades fisiológicas no matagal. E depois não voltou para o carro. A partir disso, solicitamos viaturas dos bombeiros e polícia para fazer as buscas e por volta das 14h30 recebemos a informação que ele teria sido encontrado morto”, relatou.

A polícia afirma que ainda desconhece as causas da morte. Uma das hipóteses, segundo a Polícia Civil de Nova Olinda, é de que ele tenha cometido suicídio, já que tinha histórico de depressão.

O Tribuna do Ceará entrou em contato com a prefeitura de Nova Olinda, mas as ligações não foram atendidas.

Carreira política

Ronaldo Sampaio havia sido afastado do cargo de prefeito pelo menos duas vezes durante o seu mandato. A primeira vez ocorreu no dia 10 de maio, quando o parlamentar do PDT foi afastado do cargo por decisão judicial por um prazo de 120 dias. O prefeito recorreu da decisão, e em 17 de junho, conseguiu retornar ao cargo.

No último dia 20 de junho, durante sessão na Câmara Municipal de Nova Olinda, Ronaldo foi novamente afastado. No entanto, na semana passada, o político conseguiu uma limitar determinando que ele reassumisse o cargo novamente.

Conforme a Justiça, Ronaldo respondia uma ação civil pública em que era suspeito de contratar a namorada como funcionária “fantasma” da prefeitura. Além do prefeito, outras quatro pessoas são investigadas pela irregularidade.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.