Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

População sofre com falta de merenda, salários atrasados e obras paradas em Gameleira

Habitantes do município dizem que motivo é a não reeleição da prefeita.

Publicado

em

ás

Apesar de o Ministério Público Estadual e o Tribunal de Contas do Estado estar atentos aos municípios onde os prefeitos perderam a eleição para que não deixem de prestar alguns serviços básicos para a comunidade, moradores de municípios pernambucanos reclamam que algumas interrupções vêm acontecendo. Depois da cidade de  Barreiros habitantes de Gameleira, também na Mata Sul de Pernambuco, denunciam o fechamento de postos de saúde, falta de merenda escolar, salários atrasados e obras paradas após o resultados dar urnas. [Veja vídeo acima]

A prefeita de Gameleira, Ieda Augusta (PDT), tentou a reeleição, mas não conseguiu, pois ficou em segundo lugar. Segundo moradores da cidade, que tem quase 30 mil habitantes, alguns serviços na cidade pioraram por conta dessa derrota nas urnas.

No bairro Nova Gameleira, o posto de saúde foi fechado. No hospital da cidade, faltam médicos: apenas um atende nas terças-feiras. O resultado disso é a longa espera dos pacientes. O que também tem revoltado os moradores do município são os problemas na educação: eles se queixam da situação de abandono das escolas que estão sujas, além de faltar água e merenda para os alunos. “Não tem nem água nem lanche”, conta o estudante César Ferreira da Silva. “Os alunos estão largando cedo porque não tem merenda. Até os bujões da escola foram tirados porque não há merenda”, diz a professora Maria Marta da Silva.(Veja Fotos Abaixo)

Os funcionários da limpeza e as merendeiras reclamam que estão com os salários atrasados. “Nós vamos para a escola, assinamos o ponto e ficamos lá, mas não fazemos nada. Só ficamos três horas e voltamos para casa. Isso é porque a gente estar sem receber. Como é que a gente vai trabalhar se a gente não recebe?”, questiona a funcionária pública Maria Laurêncio da Silva.

Os professores contratados falaram que também estão sem receber salário. “Temos cinco meses para receber: dois deste ano e três do passado. Ela disse que pagaria e a alguns, de fato, ela pagou, mas com base em qual princípio eu não sei. Ela pagou a quem bem entendeu”, afirmou o funcionário público José Arruda do Nascimento.

 Ainda há denúncias de obras que começaram no período eleitoral e que estão paradas. É o caso da reforma da Praça da Matriz e da construção do banheiro público da cidade. “Nós sabemos que não vai dar tempo de terminar. Está um horror”, enfatiza o representante comercial Josias Ferreira.

Segundo a reportagem da TV Globo à Prefeitura de Gameleira, Ieda Augusta não estava. As respostas sobre os problemas citados foram repassadas pelo secretário de Governo do município, Jadiael Mendes que negou as denuncias e disse que as obras paradas serão finalizadas até dezembro. “A merenda das escolas está chegando, e os professores já receberam desde o dia 10. Os médicos da maternidade estão chegando, mas sempre tem quatro médicos efetivos e três médicos contratados. Eu não tenho conhecimento de que tem um posto fechado. Não existe obra eleitoreira e vamos concluir as obras”, disse o secretário. 

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.