Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Polícia fecha fábrica clandestina de materiais explosivos em Belo Jardim

O local funcionava também como ponto de vendas. Foram apreendidos um revólver calibre (38), 10 munições e 5 espingardas

Publicado em

às

Segundo a polícia, material estava em sacos de ração animal (Foto: Divulgação/Ciosac)

Uma fábrica clandestina de materiais explosivos foi fechada pela Companhia Independente de Operações e Sobrevivência em Área de Caatinga (Ciosac) em Belo Jardim, no Agreste. De acordo com informações da companhia, o local, que funcionava no Sítio Monte, zona rural do município, também era utilizado como ponto de vendas de explosivos.

Segundo a Ciosac, a operação foi resultado de uma denúncia anônima recebida pelo Serviço de Inteligência da Polícia Militar. No local, foram encontrados 180 bombas caseiras grandes, 5 mil espoletas, 3 quilos de pavios para fogos, 5.100 tubos cheios de pólvora, contendo 100g cada, 500 tubos de papel, cheios de pólvora branca, 8 sacos de pólvora negra, pesando 60kg cada e 42 sacos de pó pé (material utilizado na mistura da pólvora). Ainda segundo a Ciosac, foram apreendidos um revólver calibre 38, 10 munições e 5 espingardas de antecarga.

O dono do local, José Salviano da Silva, de 57 anos, foi preso e será encaminhado ao Presídio Desembargador Augusto Duque em Pesqueira, também no Agreste. Segundo a Polícia Civil, o material ainda não foi retirado do local por causa do risco de explosão. A retirada será feita mediante decisão da Justiça, que determinará a destruição do material, que será feita pelo Exército ou pela Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

Operação foi resutado de uma denúncia anônima (Foto: Divulgação/Ciosac)

Operação foi resutado de uma denúncia anônima recebida pela polícia.

G1 Caruaru e Região

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.