Nos siga nas redes sociais

Brasil

Pastor que matou esposa para se ver livre do adultério é condenado a 22 anos de prisão

Pastor decidiu matar esposa para se livrar do adultério

Publicado

em

ás

Pastor decidiu matar esposa para se livrar do adultério
(foto: Redes Sociais/reprodução )

Um pastor acusado de matar e ocultar o corpo da esposa foi condenado nesta sexta-feira (25) a 22 anos e seis meses de prisão em regime fechado. O caso aconteceu em 2017 em Passos, no Sudoeste de Minas. Gilberto Adriano de Oliveira responde pelos crimes de feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual.

Apesar da pandemia do novo coronavírus, o júri popular aconteceu de maneira presencial no Fórum de Passos com a presença de sete jurados. O julgamento durou cerca de 10 horas. O juiz liberou a entrada de cinco familiares da vítima e do réu.

O corpo de Elaine Aparecida Barros foi encontrado envolvido em um lençol, em um canavial na saída da cidade sentido a São João Batista do Glória.

De acordo com o boletim de ocorrência, o corpo tinha sinais de violência e estava sem as roupas íntimas. Na época, Gilberto disse para a polícia que havia deixado a esposa em um posto de saúde e precisou voltar em casa para buscar a carteira de identidade, que Elaine havia esquecido. A vítima ficou desaparecida por três dias. Gilberto foi preso no dia 2 de março e encaminhado ao presídio de Passos.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.