Brasil
Ex-patroa contou ao delegado que 'simulou' apertar botão do elevador onde Miguel estava antes de cair do prédio
Segundo Pedro Avelino, que defende Sari Corte Real, a primeira-dama de Tamandaré falou, em depoimento à polícia na segunda (29)
Publicada em 30 de junho de 2020 às 16:20:08.
Por: Marcos André | Fonte: G1

Sari Corte Real saiu da delegacia sob xingamentos da população e gritos de 'assassina' — Foto: Reprodução/TV Globo

O advogado de Sari Corte Real, Pedro Avelino, revelou, nesta terça-feira (30), parte do que disse à polícia a ex-patroa da doméstica Mirtes Souza, mãe de Miguel Otávio, que morreu após cair de um prédio de luxo no Recife em 2 de junho (veja vídeo acima). A primeira-dama de Tamandaré, que estava responsável pelo menino quando ele caiu do 9º andar, prestou depoimento na segunda-feira (29), assim como o marido dela, o prefeito Sérgio Hacker (PSB).

De acordo com Avelino, Sari contou ao delegado Ramon Teixeira, que investiga o caso, que não apertou o botão do elevador, enviando Miguel para andares superiores do edifício como parece demonstrar as imagens da câmera de segurança. No depoimento, a primeira-dama disse que apenas "simulou" apertar o botão para que o menino saísse do local, afirmou o advogado à TV Globo.



Ainda segundo o advogado, Sari declarou que a simulação era uma tentativa de convencer Miguel a sair do elevador, pois, em outras seis vezes, o menino entrou e saiu do mesmo. Também conforme informações de Pedro Avelino, a primeira-dama disse ser solidária a Mirtes, mas afirmou que não era responsável pela morte de Miguel.

Na delegacia, Sari afirmou também que telefonou pra Mirtes três vezes, mas que todas as chamadas caíram na caixa-postal, ainda de acordo com o defensor da ex-patroa.


Na segunda-feira (29), Sari prestou depoimento na delegacia de Santo Amaro, que abriu às 5h50, cerca de duas horas antes do horário normal, para atender a um pedido dos advogados dela, que alegaram questões de segurança.

Em nota, a Polícia Civil declarou que a antecipação do horário não trouxe prejuízos à investigação e que o delegado deferiu o requerimento diante da possibilidade de aglomeração de pessoas e do "risco de agressão à depoente por parte de populares".

Por volta das 8h20, a mãe de Miguel chegou ao local e declarou que esperaria até a ex-patroa sair da delegacia para "dizer uma verdade na cara dela". Assim que houve sinal do fim do depoimento, Mirtes ficou diante da porta da delegacia, abraçada com o retrato do filho.


Whatsapp PortalPE10 9 9974-3875 - Canal direto com nossa redação - Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você
Tags: Cotidiano,Brasil, PortalPE10
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.
2020 © Copyright. Todos os Direitos Reservados