Pernambuco
Publicada em 12 de julho de 2019 às 12:05:20. Atualizada em 12 de julho de 2019 às 12:05:20.
Câmara de Goiana abre processo de impeachment contra prefeito e vice
Segundo parlamentares, Osvaldo Rabelo Filho e seu vice, Eduardo Honório Carneiro, ambos do MDB, teriam envolvimento em superfaturamento de contratos para recolhimento de lixo.
Por: Marcos André | Fonte: G1


O processo de impeachment foi aberto na última quinta-feira (11) / Foto: Ascom Câmara de Goiana/Divulgação

A Câmara de Vereadores de Goiana, no Grande Recife, aprovou nesta quinta-feira (11) a abertura do processo de impeachment do prefeito Osvaldo Rabelo Filho e seu vice, Eduardo Honório Carneiro, ambos do MDB. Os parlamentares avaliam denúncias de superfaturamento de um contrato firmado pelo município com uma empresa de coleta de lixo.

A decisão foi tomada de forma unânime, por volta das 13, pelos 15 parlamentares. Uma comissão de três vereadores foi formada para dar início ao processo para afastar os gestores.



A denúncia foi encaminhada à Câmara de Vereadores na quarta-feira (10) e recebida nesta quinta. A comissão que dá início ao processo é presidida pelo vereador Bruno Salsa (DEM). O relator é o vereador Sargento Torres (PSB). Também faz parte da comissão o vereador Flávio Fuba (PSC).

Segundo Bruno Salsa, o valor do contrato subiu R$ 5,1 milhões num intervalo de 5 anos. Isso porque, em 2013, a empresa vencedora da licitação fazia a coleta de lixo por R$ 4,7 milhões e, em 2017, abdicou do contrato.

A nova empresa, que havia ficado em segundo lugar na licitação, foi contratada por R$ 7,8 milhões, segundo o vereador. Três aditivos foram feitos ao contrato e, em 2018, o valor chegou a R$ 9,8 milhões, de acordo com informações do parlamentar.

“Por motivos estranhos, a primeira colocada, que ainda tinha um contrato em vigor, sai da licitação e a segunda assume. Três aditivos foram feitos, mas como é possível haver aditivos se não existe mais contrato?”, diz Salsa.

A partir da aprovação do processo, a Câmara tem cinco dias para notificar a prefeitura, que, por sua vez, deve apresentar uma defesa em dez dias, por escrito ou de forma presencial. O processo deve ser finalizado em até 90 dias.

Na denúncia, há 66 itens que detalham as supostas fraudes praticadas pelo Executivo municipal. O G1 entrou em contato com a gestão municipal e aguarda resposta.

Tags: Politica, Governo, Bolsonaro,
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.
2019 © Copyright. Todos os Direitos Reservados