Copa América
Publicada em 06 de junho de 2019 às 00:18:03. Atualizada em 06 de junho de 2019 às 06:44:57.
Brasil não encontra dificuldades para vencer Catar em Brasília
No penúltimo teste antes da Copa América, a seleção brasileira recebeu o Catar, no Mané Garrincha, em Brasília
Por: Murilo Souza | Fonte: oGol


Neymar sai lesionado, mas Brasil não encontra dificuldades para vencer Catar em Brasília

No penúltimo teste antes da Copa América, a seleção brasileira recebeu o Catar, no Mané Garrincha, em Brasília. Na teoria, era o momento de Neymar, principal jogador canarinho, dar a volta por cima e superar os problemas que têm tido em sua vida pessoal. Porém, o camisa 10 brasileiro saiu lesionado ainda no primeiro tempo e aumentou seu drama particular no final da noite foi confirmado seu corte da seleção brasileira. No coletivo, o Brasil fez bom primeiro tempo e venceu, por 2 a 0, sem problemas.



Após a vitória, os comandados de Tite terão pela frente o selecionado de Honduras, no próximo domingo, às 16 horas, no Beira-Rio, em Porto Alegre, no último compromisso da seleção antes da competição continental.

O jogo começou como o esperado em Brasília. O Catar, atual campeão asiático, sem muita responsabilidade, tentava ir ao campo de ataque, enquanto o Brasil buscava uma marcação alta e pressionava a saída de bola adversária. Não demorou para a superioridade brasileira ser colocada em prática. Como de costume, Neymar era o mais acionado pelo lado esquerdo e recebia marcação dura dos adversários.

Até que aos 16, Philippe Coutinho iniciou jogada pelo meio e passou para Daniel Alves. O jogador do PSG levantou a cabeça e deu passe milimétrico para Richarlison, que subiu bonito e testou para o fundo das redes, abrindo o placar para o time anfitrião.

No lance do gol, Neymar sequer foi comemorar com seus companheiros. O camisa 10 saiu de campo aos prantos, sentindo muitas dores no tornozelo direito, local onde vem sentindo seguidas lesões, após receber forte entrada. Carregado por integrantes da comissão técnica, o jogador deixou o campo, aumentando seu drama pessoal, e deu lugar a Everton.

Mesmo sem sua grande estrela, o time canarinho seguiu soberano no duelo, cada vez mais. Tanto que, aos 23, Daniel Alves passou para Richarlison, que enfiou bela bola para Gabriel Jesus. O centroavante na cara do gol, mostrou frieza e ampliou a vantagem brasileira no Mané Garrincha.

Apesar do 2 a 0 no placar, a seleção brasileira seguiu apertando para marcar mais gols. Dani Alves, por duas vezes de fora da área, forçou Al-Sheeb fazer duas grandes defesas. Numa delas, Philippe Coutinho recebeu livre o rebote, mas errou o alvo. E teve VAR! Aos 39, após cruzamento da direita, a bola supostamente tocou no braço de Hassan e o arbitragem marcou pênalti. Porém, após consulta ao árbitro de vídeo, o árbitro resolveu desconsiderar a marcação e anulou a penalidade.

Ritmo cai e triunfo é mantido

Na volta do intervalo, o panorama do confronto não sofreu grandes alterações. O Brasil continuou ocupando o campo de ataque, principalmente pelo lado esquerdo, com as investidas de Everton. Aos 10, após bela troca de passes em velocidade, Gabriel Jesus recebeu livre na área e bateu firme. Al-Sheeb, com os pés, salvou o Catar.

Passados os primeiros minutos da etapa complementar, o ritmo caiu e o jogo ficou morno. A seleção brasileira trocava passes, mas não forçava uma participação mais efetiva da primeira linha adversária.

Com o jogo resolvido, o técnico Tite passou a fazer alterações em sua equipe. David Neres, Fernandinho e Lucas Paquetá foram a campo nos lugares de Arthur, Richarlison e Philippe Coutinho.

Nos instantes finais, mais do mesmo. Com as mudanças, o time da casa perdeu a mobilidade de outrora, e, com uma transição mais lenta, as chegadas de perigo foram ficando escassas. O atual campeão da Copa da Ásia, por sua vez, até que se arriscou no ataque e chegou a assustar em cobrança de falta, mas Ederson fez boa defesa.

Aos 40, finalmente o Brasil voltou a atacar. Casemiro encontrou Gabriel Jesus na área. O camisa 9 passou da bola, mas conseguiu reequilibrar o corpo e bateu cruzado, com perigo. A bola passou à esquerda de Al-Sheeb, que nada poderia fazer. O Catar ainda teve a chance de descontar. Já nos acréscimos, Abdusalam foi derrubado por Ederson na área e, com a ajuda do VAR, o árbitro de pênalti. Na cobrança, Khoukhi acabou escorregando e acertou o travessão. Fim de jogo e vitória brasileira em Brasília.

Tags: Copa, América
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.
2019 © Copyright. Todos os Direitos Reservados