Paulistão
Publicada em 08 de abril de 2018 às 09:09:28. Atualizada em 08 de abril de 2018 às 09:09:28.
Marcelinho Carioca pede Timão forte no Dérbi: 'É final de Copa do Mundo'
Marcelinho não entra mais em campo, mas fala como se fosse estar nele
Por: Enzo Gabriel | | Fonte: LANCE!


A final da Copa do Mundo, este ano sediada na Rússia, está marcada para o dia 15 de julho, mas para Marcelinho Carioca ela acontece neste domingo às 16h no Allianz Parque. É assim que o Pé-de-Anjo, um dos maiores ídolos da história do Corinthians, define o confronto contra o Palmeiras, que vale o título de campeão paulista.

Marcelinho não entra mais em campo, mas fala como se fosse estar nele. Vencedor de duas finais contra o rival, 1995 e 1999, pede um espírito aguerrido desde o início aos comandados de Fábio Carille. Ele acredita no título.



- Contra eles, é final de Copa do Mundo. Para o corintiano, o Brasil pode chegar na final da Copa e perder, mas o Corinthians não pode perder para o Palmeiras. Então, em quatro finais que disputei, perdi uma e ganhei três. Você treina diferente, o comportamento é diferente, se alimenta diferente. É num clássico que você fica marcado na história, você se torna ídolo, faz jogada memorável - declarou Marcelinho, em entrevista exclusiva ao LANCE!.

- Ali o torcedor quer ver a superação nesse momento Já vi jogador mudar de comportamento na semana, tomou dura no vestiário, porque contra pequeno jogava de um jeito, contra rival mudava. Não pode se esconder: é tiro porrada e bomba. É guerra, mano. É forte - completou.

Marcelinho não mostra preocupação com o discurso em clima bélico porque na visão dele o futebol está chato e as autoridades do país, enfraquecidas. Ele criticou ferrenhamente a questão da torcida única nos clássicos. Neste domingo, apenas palmeirenses acompanharão a final no Allianz, como foi no sábado na Arena Corinthians. Algo que inadmissível para o ex-camisa 7.

- É uma baita de uma covardia ter jogo de uma torcida só. É ridículo. Não é bom para ninguém, para os jogadores, futebol, nada. É só fazer as leis serem cumpridas, acabar com isso de embargos, aí o cidadão vai pensar duas vezes antes de cometer delito. Tem de parar de fazer do Brasil terra de ninguém, todo mundo faz o que quer, pinta e borda. Ninguém cumpre nada. Paga fiança. Lugar de marginal é na cadeia. Lugar de torcedor é no estádio - afirmou Marcelinho, em tom indignado.

- Cabem 40 mil? 30 mil de um e 10 mil de outo. Senão vou vibrar com quem? Faço o gol, saio correndo e o torcedor adversário acha que estou curtindo com ele. É até pior. Isso mata o futebol. O jogador quer ver a face do torcedor quando faz um lance. Mas não tem ninguém. Ele já chega acuado no ônibus. Aí você vai comemorar como? Liga para sua mãe e comemora com ela no telefone? - completou.

O ex-meia participou de um Dérbi memorável e que terminou em briga entre os atletas. Foi em 99, na última decisão de Paulista entre Corinthians e Palmeiras. O Timão venceu e no fim houve confusão pelas embaixadinhas de do Capetinha Edílson.

Dezenove anos depois, houve quem dissesse que aquelas cenas influenciaram na briga da primeira final em Itaquera. Felipe Melo e Clayson acabaram expulsos. Mas para Marcelinho, não tem nada a ver. Ele prega o clima aguerrido, mas sem excessos.

- São situações diferentes. Em jogos decisivos, era tudo controlado, brigava contra time pequeno. Agora no clássico você tem de dar tudo. Em 99, eu fiquei na área com o Rogério do Palmeiras. Eu nem me meti, nem me envolvi porque sabia que iam me culpar. Tem de jogar bola, se não é mau exemplo, não tem de ficar nervoso nesse jogo. É com calma, equilibrado, consciente, saber o que tem de fazer - amenizou.

Jogador mais vitorioso da história do Corinthians com dez conquistas, Marcelinho disputou duas finais de Paulista contra o Palmeiras e ganhou ambas. Mais: fez gols em todos os jogos da final. Em 95, o primeiro jogo foi 1 a 1 e o segundo, 2 a 1 para o Timão, com um golaço de falta do Pé-de-Anjo. Em 99, Marcelinho marcou na vitória por 3 a 0 no jogo de ida e deixou sua marca na volta, no empate por 2 a 2.

Neste domingo, o Corinthians sai em desvantagem, pois perdeu a ida por 1 a 0. Precisa de pelo menos dois gols para ser campeão no tempo normal e um, para levar para os pênaltis. Marcelinho acredita. Veja o que ele disse sobre o jogo:

Você ganhou duas finais contra o Palmeiras, quais dicas pode dar para os jogadores do Corinthians??

A primeira e a última bola tem de ser do Corinthians, marcação, não se acovardar, dividir a bola de cabeça. Pode perder pra todo mundo, menos pra eles. Tem de jogar a mil por hora, faca na boca.

O Corinthians tem chance de título? Como vê o time?

Acho que o Corinthians tem um todo, não tem individual. Acho que tem de ter inteligência, não pode ficar esperando, tem de ir pra cima para pressionar. O peso da camisa empurra. E tem jogadores que têm estrela, o Emerson Sheik tem estrela. E no futebol tudo pode acontecer, 1 a 0 vai para os pênaltis.

Tags:
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.
2018 © Copyright. Todos os Direitos Reservados