Logo G1
Brasil

Vírus respiratório: 95% dos casos são em crianças de 0 a 4

Em | Da Redação com informações de G1

Atualizado em

Vírus respiratório: 95% dos casos são em crianças de 0 a 4
Crianças prematuras devem ser imunizadas contra o Vírus Sincicial Respiratório — Foto: Banco de imagens/AbbVie

vírus sincicial respiratório (VSR) esteve presente em 30% dos casos de doenças respiratórias registradas no Brasil nos primeiros três meses de 2023. Entre janeiro e março, foram mais de 3,3 mil infecções – dessas, 95% atingiram apenas bebês e crianças de 0 a 4 anos.

Os dados do Ministério da Saúde, coletados e monitorados pela iniciativa Infogripe, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mostram uma mudança de padrão na circulação do VSR, um vírus muito transmissível e bastante perigoso. Conhecido por ser o “vilão” da temporada outono e inverno, ele aparecia pouco nos meses mais quentes, mas o comportamento mudou nos últimos anos.

  • No primeiro trimestre deste ano, o VSR causou mais infecções que o vírus da gripe;
  • Ele só perde para a Covid-19, que ainda representa mais de 50% dos casos positivos entre doenças respiratórias;
  • Em 2022, foram registrados 14.489 casos de VSR no Brasil – 13.542 (93%) somente na faixa etária de 0 a 4 anos.

↪️ Ao que tudo indica, a Covid-19 “quebrou” a sazonalidade do VSR de forma indireta, fazendo com que os casos do vírus sejam registrados em níveis por vezes elevados durante o ano todo.

⚠️ A infecção causada pelo VSR pode ser grave em grupos de risco, como bebês, crianças, idosos e portadores de distúrbios cardíacos congênitos ou doenças pulmonares crônicas.

No primeiro trimestre deste ano, o VSR causou mais infecções que o vírus da gripe; — Foto: Getty Images

O que é o VSR?

Apesar de ser pouco conhecido, o VSR sempre esteve presente no Brasil, circulando com outros vírus respiratórios, e é bem semelhante ao vírus influenza, causador da gripe.

  • 👃 Os sintomas são parecidos como os de um resfriado comum: febre, tosse, espirros, coriza e mal-estar.
  • 👍 Em adultos com imunidade elevada e boas condições de saúde, eles desaparecem em poucos dias.
  • 👎Mas entre os pequenos e os mais velhos, a infecção pode evoluir e atingir brônquios, alvéolos e pulmões, o que pode ser fatal. Entre os sinais, está febre alta, muita tosse e, principalmente, dificuldade para respirar.

Em casos graves, o VSR causa bronquiolite, doença que dificulta a chegada do oxigênio aos pulmões, e pneumonia, principalmente em bebês prematuros ou no primeiro ano de vida.

“É um vírus que não dá imunidade duradoura. Você não pega só uma vez na vida. As reinfecções vão ser comuns. A segunda, a terceira, a quarta, a quinta vez que você se encontra com o vírus, a tendência é ter sintomas mais leves. Então, o risco maior é nos mais novos, que não tem imunidade, ou nos mais velhos, que perderam a imunidade”, disse o pediatra infectologista Renato Kfouri.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads