Brasil

Vereadora assassinada no Ceará sofreu ‘mata leão’ de namorado, conclui laudo

Em | Da Redação

Atualizado em

Vereadora assassinada no Ceará sofreu ‘mata leão’ de namorado, conclui laudo
Presidente da Câmara de Juazeiro do Norte, Yanny Brena, e o namorado, ambos de 26 anos, foram achados mortos onde moravam — Foto: Arquivo pessoal

A vereadora Yanny Brena Alencar sofreu um golpe conhecido como “mata leão” do namorado, Rickson Pinto, quando foi assassinada, segundo conclusão do laudo da Polícia Civil apresentado nesta quinta-feira (23) em Juazeiro do Norte, onde houve o crime.

A presidente da Câmara Municipal foi encontrada morta ao lado do namorado, em casa, em 3 de março, ao lado do companheiro. Segundo as investigações, Rickson Pinto Lucena aplicou o mata leão — que consiste em se posicionar nas costas da vítima e sufocá-la com os braços em volta do pescoço — e levou a vereadora para a sala do imóvel, onde ela foi colocada em “suspensão incompleta”. A vítima ficou pendurada e amarrada por um objeto.

O objetivo de pendurar o corpo de Yanny, segundo Márcio Gutiérrez, chefe da Polícia Civil do Ceará, era simular um duplo suicídio.

“Ela tinha agressões no rosto, no queixo, marca de violência nos braços, lesões de arrasto, indicando que ela foi puxada por ele. A própria Pefoce [Perícia Forense do Ceará] deixou isso no laudo de que ele empregou muita violência, compatível até com um acidente de veículo”, detalhou Márcio Gutiérrez.

As investigações descartaram a presença de uma terceira pessoa na casa. A polícia afirma que Rickson Pinto desligou as câmeras do interior do imóvel. O aparelho deixou de registrar imagens às 17h31 de 2 de março, um dia antes da morte dos dois.

Yanny era médica, além de vereadora pelo PL. Rickson se intitulava como atleta de vaquejada, mas não possuía uma ocupação fixa, conforme as investigações. O casal estava junto desde 2020.

Yanny Brena sofreu ferimentos no pescoço, no abdômen e também teve unhas quebradas, indícios de que houve luta corporal antes do assassinato.

Em depoimento à polícia, uma das amigas de Yanny Brena afirmou que ela já tinha expressado que não queria continuar pagando as despesas de Rickson Pinto.

A reportagem da TV Verdes Mares Cariri, afiliada da TV Globo, teve acesso ao depoimento de uma das 17 pessoas ouvidas pela polícia para elucidar o caso. A polícia também investigou se Yanny havia tentado terminar o relacionamento com Rickson dias antes das mortes.

“Yanny relatou que não queria mais ficar pagando as contas de Rickson; que nunca dividia as despesas do casal, ela sempre arcava com tudo”, disse a amiga em depoimento à polícia.

Ainda conforme o depoimento, a conversa sobre os gastos de Yanny no relacionamento teria acontecido com a amiga duas semanas antes das mortes.

*As informações são do G1.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads