Mundo

Twitter: após demissões, Musk promete liberar textos longos na rede

Em | Da Redação

Atualizado em

Twitter: após demissões, Musk promete liberar textos longos na rede
Elon Musk | (Foto: FREDERIC J. BROWNAFP)

Pouco depois de cortar 3.700 funcionários, cerca de metade do efetivo da empresa, Elon Musk prometeu em sua conta na rede promover mudanças na empresa. Ele escreveu que em breve a rede “adicionará a capacidade de anexar texto de formato longo aos tuítes, acabando com o absurdo das capturas de tela do bloco de notas”. E acrescentou: “seguido pela monetização para todas as formas de conteúdo”.

Em resposta a comentários, o bilionário afirmou que mais detalhes sobre as propostas serão divulgadas em duas semanas. Ele ainda afirmou que a busca do Twitter passará por melhorias. Ele escreveu que ela se assemelha ao “Infoseek em 98” e que isso logo vai mudar.

No sábado, um dia após os cortes que afetaram áreas inteiras da empresa, o Twitter começou a oferecer a usuários por US$ 8 mensais um serviço de verificação de contas. O lançamento com a atualização de software para efetuar a cobrança ocorre poucos dias depois de Elon Musk, novo dono da rede social, divulgar a ideia do novo sistema.

“Poder ao povo”, disse o Twitter na versão atualizada divulgada neste sábado. “Sua conta vai ganhar uma marca azul assim como as celebridades, empresas e políticos que você já segue”.

Junto com o novo sistema de verificação, o Twitter está prometendo reduzir pela metade o número de anúncios que os assinantes veem “em breve”. Também estariam chegando em breve a capacidade de publicar vídeos mais longos e e obter classificação de prioridade nas respostas, menções e pesquisas, disse a empresa.

As últimas atualizações mostram quão rápido Musk está se movendo para transformar a rede social que ele comprou por US$ 44 bilhões. Na semana em que assumiu o controle da plataforma, o bilionário demitiu metade da empresa junto com seus principais executivos. Ele divulgou o plano de assinatura do Twitter Blue como uma forma de lidar com a queda nas receitas de anúncios, bem como eliminar os bots.

O Twitter está seguindo em frente com seu novo sistema de verificação em um momento crucial, quando os EUA estão prestes a realizar as eleições de meio de mandato na terça-feira, dia 8.

A eliminação de equipes-chave, incluindo curadoria e política legal, levou funcionários atuais e ex-funcionários a questionarem se o site terá os recursos para manter sistemas cruciais, como moderação de conteúdo, funcionando de maneira eficaz até as eleições intermediárias.

As demissões causaram uma onda de frustração na empresa que se espalhou da sede em São Francisco, a escritórios na Europa e no Japão. Alguns funcionários foram informados da demissão na madrugada, como relatou o New York Times.

Os cortes foram tão aleatórios que em um encontro de última hora para tratar da assinatura do serviço Twitter Blue, de certificação de conta, ao menos um funcionário foi bloqueado dos sistemas da empresa no meio da ligação telefônica.

(As informações são da Agência O Globo)

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads