Brasil

Traficantes executaram médicos por engano e alvo era miliciano, diz policia

Médicos foram mortos por engano e alvo era miliciano parecido com baiano, aponta polícia

Em | Da Redação

Atualizado em

Traficantes executaram médicos por engano e alvo era miliciano, diz policia
Filho de miliciano, conhecido como Taillon (à esquerda), seria o alvo e teria sido confundido com o médico Perseu (à direita) — Foto: Reprodução

Os quatro médicos que sofreram um ataque na madrugada desta quinta-feira (5), na orla da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, teriam sido baleados por engano, e o médico baiano, Perseu Ribeiro Almeida, teria sido confundido com um poderoso miliciano da região. Essa é a principal linha de investigação da Polícia Civil, segundo a TV Globo.

A ação criminosa resultou em três médicos mortos. Um deles era Perseu, profissional natural de Jequié que estava no Rio de Janeiro, assim como seus colegas, à espera de um congresso internacional de ortopedistas.

De acordo com a emissora, Perseu é bastante parecido com o miliciano de Jacarepaguá, Taillon de Alcântara Pereira Barbosa, filho de Dalmir Pereira Barbosa, apontado como um dos principais chefes da milícia da Zona Oeste do Rio.

A similaridade com Taillon fez com que Perseu, que aparece em uma foto com camisa do Bahia, se tornasse alvo dos criminosos. Conforme a investigação, a ação criminosa não teve planejamento prévio, já que as vestimentas dos criminosos – bermuda e ausência de máscaras – não condiziam com as roupas comumente usadas em ataques de execução.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads