Brasil

Suspeito de matar esposa dentro de loja fica em silêncio na delegacia

Problema também afeta entorno de arquipélago de São Pedro e São Paulo

Em | Da Redação

Atualizado em

Suspeito de matar esposa dentro de loja fica em silêncio na delegacia
“Foi uma questão de segundos”, disse a funcionária que presenciou morte da empresária – Foto: Reprodução

Jeferson Marcos Timóteo preferiu ficar em silêncio durante interrogatório na delegacia de Viçosa, para onde foi levado após ser preso em flagrante. Ele é suspeito de matar a esposa dentro de uma loja de roupas, em Murici, interior de Alagoas, nessa terça-feira (14). Carla Janiere da Silva Barros, de apenas 24 anos, foi morta a tiros no estabelecimento comercial que ela tinha inaugurado há três semanas.

O suspeito do crime foi capturado pelo 2º Batalhão da Polícia Militar poucos minutos depois do feminicídio. Ele estava dentro da loja. Imagens divulgadas pela população mostram o momento em que ele sai algemado direto para a viatura policial.

Na delegacia, segundo o delegado Fernando Lustosa, que efetuou o flagrante, Jeferson ficou calado e não contou sua versão sobre o crime. Ele utilizou o direito previsto na Constituição Federal de ficar em silêncio. De acordo com a autoridade policial, o suspeito falou apenas que só iria se manifestar em juízo.

Na mesma noite, a amiga de Carla Janiere, identificada apenas como Débora, prestou o depoimento. Ela gravou um vídeo da discussão entre os dois momentos antes de Carla ser assassinada. À polícia, ela contou que presenciou todo o crime.

“Ela viu o feminicídio na porta da loja e depois do primeiro tiro que atingiu a vítima, ela correu em direção a uma padaria próxima”, informa o delegado sobre o depoimento da amiga de Carla.

Agora o caso será investigado pela Delegacia de Murici. Nesta quarta-feira (15), Jeferson foi submetido a uma audiência de custódia, a Justiça converteu a prisão em preventiva e ele será transferido para o sistema prisional.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads