Brasil

Quem eram PM e a filha dele mortos após troca de tiros com criminoso

Em | Da Redação

Atualizado em

Quem eram PM e a filha dele mortos após troca de tiros com criminoso
Anderson Valentim e a filha — Foto: Reprodução

Veja o que se sabe sobre o caso e o que falta esclarecer

1 – O que aconteceu?

O cabo Anderson de Oliveira Valentim estava de folga e tinha ido até uma farmácia com a esposa e a filha comprar um remédio.A esposa de Anderson entrou no local e ele ficou no carro com a filha esperando, quando três suspeitos se aproximaram da farmácia.

Ao ver os três homens, que vestiam moletom e máscara cirúrgica, o policial apontou a arma de dentro do carro, no que aparentava ser um sinal de alerta. Em seguida, um dos homens fez um “joinha” com a mão e passou pela frente do carro na companhia de outros dois companheiros, que tinham os braços levantados.:

Quem era o PM que foi morto após trocar tiros com criminosos em frente a farmácia

Câmera de segurança registrou o crime. PM estava no local aguardando a esposa que estava no estabelecimento.

2- Como foi a troca de tiros?

O criminoso que vestia moletom preto indicou que iria entrar na farmácia, que estava com a porta trancada. No entanto, ele acabou virando para seguir os outros dois, que caminhavam para longe do estabelecimento.

O PM saiu do carro com a arma apontada e foi em direção à parte de trás do veículo. Ao perceber o movimento, o homem de preto sacou uma arma e os dois dispararam. Um dos tiros acertou Anderson e outro a filha que estava no carro.

3 – Quem são as vítimas?

Anderson de Oliveira Valentim e Alycia Perroni Valentim são pai e filha. O cabo fazia parte do efetivo da 39º Companhia do 7° Batalhão de Polícia Militar. Já Alycia era estudante de Direito.

Anderson tinha com a esposa um terreiro de Umbanda na Zona Norte da capital. O PM compartilhava a rotina no terreiro pelas redes sociais e era engajado em causas sociais.

4 – Quem são os criminosos?
Os criminosos deixaram o local em um carro cinza. Não há informações se algum deles foi ferido. Ainda na tarde de sábado, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) localizou o carro utilizado pelos criminosos.

5 – Algum suspeito foi preso?
Até a noite de sábado (24) nenhum dos suspeitos tinha sido preso.

6 – Onde foi encontrado o veículo dos criminosos?
O carro estava em uma comunidade de Guarulhos, a cerca de 3 km do local do crime. Nenhuma arma foi encontrada. Também não havia sinais de sangue, mas a Polícia Civil conseguiu coletar digitais.

Anderson Valentim e a filha — Foto: Reprodução

 

 

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads