Brasil

“Que se exploda”, diz Bolsonaro sobre médico que estuprou grávida durante parto

Em | Da Redação

Atualizado em

“Que se exploda”, diz Bolsonaro sobre médico que estuprou grávida durante parto
Foto: Abriela Biló

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta segunda-feira (11) que o médico anestesista que estuprou uma mulher grávida que passava por uma cesariana deveria “apodrecer para sempre na cadeia”.

O episódio ocorreu no Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Giovanni Quintella Bezerra, de 32 anos, foi preso em flagrante depois que funcionários da unidade o filmaram introduzindo o pênis na boca da paciente, que estava desacordada.

No Twitter, Bolsonaro afirmou que a legislação brasileira deveria permitir a prisão perpétua e que o médico não deveria ter privilégios.

“É extremamente lamentável que a nossa Constituição não permita sequer que o maldito estuprador que abusou de uma paciente grávida anestesiada no RJ apodreça para sempre na cadeia, sem nenhum tipo de privilégio. Direitos humanos é para a vítima, esse vagabundo que se exploda!”

Giovanni Quintella Bezerra está preso na carceragem da Delegacia da Mulher de São João de Meriti. Procurada, a defesa do anestesista informou que ainda não obteve acesso aos depoimentos e provas, e que só se manifestará depois que conseguir examinar a integralidade dos autos.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro afirmou que vai instaurar um processo disciplinar em busca da cassação do registro do profissional.

*As informações são da CNN Brasil.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads