Brasil

Professora que morreu em ataque tinha 71 anos e estava fazendo a chamada quando foi esfaqueada

Em | Da Redação

Atualizado em

Professora que morreu em ataque tinha 71 anos e estava fazendo a chamada quando foi esfaqueada
Elisabete Tenreiro, 71. Professora morreu em ataque n E.E. Thomazia Montoro, na Vila Sônia. — Foto: Arquivo Pessoal

Um estudante de 13 anos que estava na sala de aula da professora Elisabeth Tenreiro, de 71 anos, que ministrava aulas de Ciências quando o ataque começou na Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia, zona oeste de São Paulo, falou sobre o que viu. “Eu estava falando com ela, a professora estava fazendo chamada”, afirma. Elisabeth morreu na manhã desta segunda-feira, 27, após ser esfaqueada por um adolescente de 13 anos. Outras quatro pessoas, três professores e um aluno, ficaram feridas, segundo o governo de São Paulo.

Ele conta que, logo no início da manhã, o aluno que cometeu o atentado entrou na sala com uma máscara de caveira e desferiu golpes nas costas da professora. “Parecia que ele estava com uma faca de cozinha, era preta”, disse. “Sabe o atentado de Columbine? Ele estava com uma máscara assim”, afirmou ele se referindo ao ataque em escola dos Estados Unidos em 1999.

Reprodução

Apavorados, os alunos saíram correndo para o pátio da escola e tiveram que se esconder pelos cantos, já que o portão estava fechado. “Nesse momento, eu caí e acabei machucando meu pé”, afirma o aluno. Ele saiu da escola mancando e com um pé descalçado.

Pais de estudantes ouvidos pela reportagem contam que teriam ocorrido brigas entre alunos na última semana. O autor dos ataques teria sido um dos envolvidos e a professora Elisabeth, vítima do atentado, uma das que separaram os conflitos. O alvo principal do autor do atentado não foi escola nesta segunda, segundo esses relatos.

Estadão conteúdo

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads