Brasil Política

Prefeito afastado Gilberto Gonçalves permanece calado na sede da PF e é levado ao sistema prisional

Em | Da Redação

Atualizado em

Prefeito afastado Gilberto Gonçalves permanece calado na sede da PF e é levado ao sistema prisional

 

O prefeito afastado de Rio Largo, Gilberto Gonçalves, já encontra-se no sistema prisional alagoano, conforme informações repassadas pela Polícia Federal nesta segunda-feira (22). Ele foi preso preventivamente na manhã de hoje, durante a segunda fase da Operação Beco da Pecúnia, que apura crimes como desvio de recursos, lavagem de dinheiro e organização criminosa com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a assessoria da comunicação da PF em Alagoas, o preso foi conduzido nesta manhã à sede do órgão para ser ouvido, mas decidiu usufruir do direito constitucional de permanecer calado. Ele não ofereceu resistência no momento da prisão.

Além do mandado de prisão, também foi cumprido nesta segunda, no município de Rio Largo, um mandado de busca e apreensão, mas de acordo com a PF/AL, não houve arrecadação de material relevante.

Os crimes apurados pela operação ocorreram entre os anos de 2019 e 2022. De acordo com a investigação, os mandados foram cumpridos nesta segunda após ser identificada uma atuação visando impedir ou embaraçar a investigação que envolve organização criminosa, crime previsto no art. 2º, §1º, da Lei n. 12850/13.

O nome Beco da Pecúnia é uma referência ao local onde a Polícia Federal flagrou quatro entregas de valores a pessoas vinculadas a Rio Largo, logo após terem sido sacados por duas pessoas ligadas às empresas contratadas pelo Município.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads