Pernambuco

Pernambuco:motoristas de ambulâncias fazem greve e reduzem frota

Em | Da Redação

Atualizado em

Pernambuco:motoristas de ambulâncias fazem greve e reduzem frota
Foto: Safety Med/Cortesia

Às vésperas do carnaval, os motoristas de ambulâncias que atuam na rede pública de Pernambuco entraram em greve, por causa da falta de pagamento de salários e direitos trabalhistas.

Eles mantiveram o atendimento a pacientes graves e em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), mas reduziram para 30% a frota funcionando nos ambulatórios.

A greve é coordenada pelo Sindicato dos Condutores de Ambulância de Pernambuco (Sindconam) e começou às 23h30 da quarta-feira (15).

Segundo a entidade, há cerca de 360 condutores que atuam nos grandes hospitais do Grande Recife e nos hospitais regionais do estado, todos vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Presidente do sindicato, o condutor Nilson José trabalha há mais de 20 anos dirigindo ambulâncias. Ele disse que, há cerca de cinco anos, algumas empresas que prestam serviço ao estado, que empregam os motoristas, não têm os contratos reajustados pelo governo.

“A situação é esdrúxula. As empresas conversaram com a gestão passada e disseram que haveria recomposição no fim de dezembro. Nada foi feito e, com essa gestão, não houve nenhum contato ou negociação. As empresas continuam sem receber a repactuação e não pagam os salários dos trabalhadores”, afirmou o presidente.

portal G1,entrou em contato com a Secretaria Estadual de Saúde (SES) para saber sobre a recomposição salarial da categoria e se há algum plano de contingência para a greve, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

Nilson José também disse que, na quarta-feira (15), houve uma tentativa de contato com a SES, mas as empresas sequer foram atendidas.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads