Brasil

Nova carteira de identidade deve ser emitida em todo o país em 15 dias

Nova carteira de identidade deve ser emitida em todo o país em 15 dias

Em | Da Redação

Atualizado em

Nova carteira de identidade deve ser emitida em todo o país em 15 dias
Unidades da Federação que ainda não começaram a oferecer o documento terão até 6 de novembro para se adequar

O Distrito Federal, São Paulo e outros 13 estados brasileiros têm um prazo de 15 dias, até 6 de novembro, para iniciar a emissão da nova Carteira de Identidade Nacional (CIN). Esta nova identificação não incluirá mais o RG (Registro Geral) e, em vez disso, utilizará exclusivamente o número do CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) como o registro geral, o qual será válido em todo o país.

Atualmente, a nova Carteira de Identidade Nacional já está sendo emitida em 12 estados: Acre, Alagoas, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A implementação começou em julho de 2022 no Rio Grande do Sul.

Até o momento, cerca de 2 milhões de novos documentos foram registrados. No entanto, o governo federal estipulou que até 6 de novembro todas as unidades federativas devem passar a emitir a CIN. O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos afirma estar colaborando com os estados que enfrentam maiores desafios na integração desse processo.

O Rio de Janeiro, que já emite a nova carteira para menores de 18 anos, tem como meta que, até 6 de novembro, todos os seus postos de atendimento passem a emitir o novo documento. Por outro lado, no estado de São Paulo, a previsão é que a emissão de ambos os modelos (a nova Carteira de Identidade Nacional e o antigo RG) seja mantida a partir da mesma data. Acre, Alagoas, Amazonas, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Piauí, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Distrito Federal emitirão exclusivamente o novo documento de identificação.

O novo documento está disponível em formatos físico e digital. A versão física é produzida em papel-moeda e inclui características de segurança, como marcas-d’água na imagem do território nacional e no brasão da República, além de elementos de segurança sigilosos.

O documento apresenta um QR Code que possibilita a validação eletrônica da autenticidade, bem como a verificação se o documento é genuíno, foi roubado ou extraviado. Ele também contém informações do cidadão, impressão digital e a opção de doação de órgãos.

Essa nova versão serve como um documento de viagem para os países do Mercosul, pois incorpora um código de padrão internacional chamado MRZ, o mesmo utilizado em passaportes. A validade do novo documento varia de acordo com a idade do titular: cinco anos para crianças de até 11 anos e dez anos para indivíduos entre 12 e 59 anos. Pessoas com mais de 60 anos não precisarão renovar o documento.

Para obter o novo documento, é necessário que o CPF esteja em situação regular na Receita Federal. O processo de emissão da carteira envolverá validações tanto biográficas quanto biométricas. Os documentos de identidade nos modelos anteriores permanecerão válidos até 28 de fevereiro de 2032.

(Com informações do R7)

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads