Logo Estadão
Brasil

Mercado Livre adota 100 robôs que trabalham 8 horas seguidas e separam até 100 mil compras por dia

Em | Da Redação com informações de Estadão

Atualizado em

Mercado Livre adota 100 robôs que trabalham 8 horas seguidas e separam até 100 mil compras por dia
Robôs no centro de distribuição do Mercado Livre, em Cajamar (SP) Foto: Vinicius Stasolla/Mercado Livre

Com investimentos anunciados de R$ 23 bilhões, o Mercado Livre está priorizando as áreas de logística, fintech, mercado anunciante e medidas que ajudam a melhorar a produtividade da empresa. Para isso, tem apostado no uso de robôs em sua operação no centro de distribuição SP04, em Cajamar, que processa cerca de 500 mil pedidos por dia, ou seja, 347 pedidos por minuto.

Segundo o presidente da operação brasileira, Fernando Yunes, a companhia já tem 100 robôs, que ficaram em fase de testes por três meses, e o número será ampliado para 334 até o fim do ano. Os equipamentos reduzem em 20% o tempo de separação de mercadorias compradas pelos clientes via internet, o que gera um ganho de produtividade e acelera as entregas aos consumidores.

Produzidos pela companhia chinesa Quicktron, os aparelhos são semelhantes a um aspirador-robô pintado de amarelo e podem levantar até 600 quilos. A autonomia de bateria é de oito horas e eles retornam para a base para serem recarregados antes de iniciar uma nova jornada de trabalho. Os 100 robôs que já estão em operação hoje conseguem levantar e mover 2,5 mil prateleiras diariamente.

Robôs no centro de distribuição do Mercado Livre, em Cajamar (SP) Foto: Vinicius Stasolla/Mercado Livre

Os robôs aceleram um processo que hoje é manual, de movimentação de itens no centro de distribuição da empresa. Um funcionário precisa ir com um carrinho até as prateleiras onde os produtos são armazenados aleatoriamente e identificados por QR Code. Quando necessário, prateleiras com rodinhas eram movimentadas de um lado ao outro do centro por um funcionário. A ideia agora é que as prateleiras sejam levadas pelos robôs até um funcionário que as abastece com os produtos. Em seguida, elas vão para a unidade de embalagem e entram nos caminhões de entrega.

“O consumidor ganha uma entrega mais rápida, e os funcionários, estimamos, terão uma redução de 70% nos passos dados para percorrer distâncias no centro de distribuição durante um dia de trabalho”, diz Yunes.

Em Cajamar, os robôs serão responsáveis por até 22% da separação de pedidos após a expansão de unidades utilizadas, ou seja, poderão separar cerca de 100 mil compras por dia. No próximo ano, o plano é expandir essa iniciativa para mais centros de distribuição e para outros países, permitindo não só um ganho em termos de produtividade, mas também de espaço.

Robôs no centro de distribuição do Mercado Livre, em Cajamar (SP) Foto: Vinicius Stasolla/Mercado Livre

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads