Brasil

Governo zera imposto para importação de 3 tipos de arroz até 31 de dezembro de 2024

Medida tem como objetivo garantir abastecimento e evitar alta nos preços após enchentes atingirem o Rio Grande do Sul, principal produtor do alimento no país.

Em | Da Redação

Atualizado em

Governo zera imposto para importação de 3 tipos de arroz até 31 de dezembro de 2024
Medida tem o objetivo de evitar especulação de preços e manter os estoques do grão, após as enchentes no Rio Grande do Sul

O comitê executivo da Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou nesta segunda-feira (20) a isenção de imposto de importação para três tipos de arroz. A medida visa garantir o abastecimento, com as enchentes no Rio Grande do Sul.

Com a decisão desta segunda-feira (20), dois tipos de arroz parboilizado e um tipo polido/brunido foram incluídos na lista de exceção do imposto. A isenção tem validade até 31 de dezembro de 2024.

“Ao zerar as tarifas, buscamos evitar problemas de desabastecimento ou de aumento do preço do produto no Brasil, por causa da redução de oferta”, disse o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, em nota.

Segundo o governo, a maior parte das importações de arroz no Brasil vêm do Mercosul e já contam com isenção. Contudo, há potencial para comprar o produto de outros países, como a Tailândia.

Impacto
O Rio Grande do Sul é o maior produtor nacional de arroz, respondendo por 70% do cereal cultivado no Brasil.

Por causa das fortes chuvas e enchentes no estado, a colheita e o transporte do produto têm sido prejudicados. Isso se reflete em menor oferta de arroz nos mercados e, consequentemente, alta nos preços.

No início de maio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou a levantar a possibilidade de o governo importar arroz para evitar a alta nos preços.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads