Brasil

Governo Lula já evita nome Auxílio Brasil e planeja relançar marca Bolsa Família em março

Em | Da Redação

Atualizado em

Governo Lula já evita nome Auxílio Brasil e planeja relançar marca Bolsa Família em março

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) passou a evitar o nome do Auxílio Brasil nas divulgações relacionadas ao programa de transferência de renda. A marca foi lançada pelo então presidente Jair Bolsonaro (PL) em novembro de 2021, na tentativa de impulsionar sua imagem a partir de um novo selo social.

Integrantes do governo Lula já sinalizaram a intenção de retomar a marca Bolsa Família, associada às gestões petistas e que Bolsonaro tentou deixar para trás. Mas a reformulação só deve ocorrer em março, já com o novo desenho do programa e com o pagamento adicional às crianças.

Enquanto a mudança não é concluída, a menção ao nome do programa batizado por Bolsonaro já é evitada. Lula publicou em rede social nesta terça-feira (17) o calendário de pagamento da primeira parcela, referente a janeiro, que começa a ser depositada nesta quarta-feira (18). O material, porém, não faz referência ao Auxílio Brasil —em vez disso, cita apenas “programa de transferência de renda do governo federal”.

Membros do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome dizem que a troca oficial para o nome Bolsa Família só deve ocorrer quando Lula finalizar a proposta que vai alterar as regras e o funcionamento do benefício. Assim, o presidente teria a chance de fazer uma espécie de relançamento do programa.

Além do simbolismo político, há também questões operacionais que dificultam a mudança do nome neste momento.

Técnicos afirmam que a MP (medida provisória) que restabeleceu o valor mínimo de R$ 600, assinada por Lula em 1º de janeiro, até poderia mudar o nome, mas isso não foi feito para evitar atraso nos pagamentos previstos para o mês.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads