Brasil

Garota de programa mata coronel e se passa pela vítima por 4 meses

Em | Da Redação

Atualizado em

Garota de programa mata coronel e se passa pela vítima por 4 meses
De acordo com Polícia Civil do Rio Grande do Norte (PC-RN), a prostituta enviava mensagens e imagens para parentes e amigos da vítima

 

Uma prostituta é suspeita de assassinar o coronel aposentado Roberto Antônio Perdiza, da Força Aérea Brasileira (FAB). Durante quatro meses, a garota de programa teria assumido a identidade do cliente, se passando por ele em mensagens enviadas a parentes e amigos da vítima, como forma de acobertar o crime. O caso aconteceu em agosto do ano passado, em Natal (RN), e foi investigado pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte (PC-RN). As informações foram exibidas no Fantástico, da Rede Globo, neste domingo (26/3).

Ela teria contratado um matador de aluguel, identificado pela PC como José Rodrigues. O assassino teria se passado por motorista de aluguel, num plano elaborado com Jerusa, e pego o casal na saída do estabelecimento, no dia 30/8 do ano passado. O corpo foi encontrado três meses depois, num terreno localizado fora de Natal. Jerusa e José foram presos, acusados de latrocínio, pois a polícia afirma que a morte ocorreu para que a garota de programa vendesse o apartamento de Perdiza e ficasse com o dinheiro.

Como ocorreu

As últimas imagens de Perdiza mostram o coronel deixando seu apartamento, localizado no bairro Ponta Negra, em agosto último, para encontrar Jerusa. Após uma semana, o porteiro do edifício estranhou a ausência do morador, de quem era próximo, e telefonou para seus parentes, que vivem em São Paulo. No dia 7/9 do ano passado, os familiares do militar aposentado afirmaram que estavam recebendo imagens e mensagens dele, inclusive com fotos suas na piscina do condomínio.

 

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads