Logo G1
Brasil

Família foi morta após pai se passar por policial militar e pedir R$ 50 mil a traficantes

A polícia afirma que Filipe Rodrigues, que foi morto ao lado da mulher e do filho, participou de uma trama contra uma pessoa que hoje consta como desaparecida.

Em | Da Redação com informações de G1

Atualizado em

Família foi morta após pai se passar por policial militar e pedir R$ 50 mil a traficantes
Filipe Rodrigues, Miguel Felipe e Rayssa Santos — Foto: Reprodução

A Polícia Civil do RJ iniciou nesta quarta-feira (3) uma operação para prender 2 suspeitos de envolvimento na morte de uma família em Niterói, no mês passado. Filipe Rodrigues, de 24 anos, Rayssa Santos, de 23, e o bebê Miguel Filipe, de 7 meses, foram assassinados na noite de 17 de março. Até a última atualização desta reportagem, um homem tinha sido preso.

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí apurou que Filipe enganou o tráfico da comunidade do Castro, em Niterói, ao se passar por policial militar e pedir R$ 50 mil para identificar e entregar um suposto informante.

Segundo as investigações, no meio do processo os traficantes descobriram que Filipe nunca tinha sido policial e decidiram matá-lo.

O preso é Wesley Pires da Silva Sodré, que segundo a polícia tem envolvimento com o tráfico e participou do plano para matar Filipe. O outro procurado era Lucas Lopes da Silva, o Naíba, apontado como chefe do tráfico do Castro e suspeito de ser o mandante.A polícia ainda busca informações sobre quem atirou na família.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads