Brasil

Empresária morre após cirurgia plástica

Fábia Portilho era dona de um hotel em Goianésia. Familiares denunciam que houve negligência médica e falta de socorro; hospital e médico negam.

Em | Da Redação

Atualizado em

Empresária morre após cirurgia plástica
Fábia Portilho era dona de um hotel em Goianésia, Goiás — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Polícia Civil investiga a morte de uma empresária de Goianésia, 52 anos, na última terça-feira (7/5), após complicações de cirurgia plástica, em um hospital de Goiânia.

Fábia Portilho realizou operações de mamoplastia e lipoaspiração no Hospital Unique, em Goiânia, na última sexta-feira (3/5), mas passou por complicações quatro dias depois e não resistiu.

Após a operação, a empresária teria sentido fortes dores abdominais e voltou a procurar o hospital na última terça-feira (7). Segundo informações da família, ela teria solicitado internamento, mas a unidade de saúde não teria prosseguido com o atendimento. “Ela chegou gritando de dor”, relata um familiar.

A família da empresária, então, solicitou mudança de hospital, mas, segundo os parentes, houve demora de 3 horas para liberação do laudo médio. A empresária acabou morrendo após o quadro piorar.

O que diz o hospital
Em nota, o hospital em que ela fez as cirurgias disse que a paciente submeteu-se a dois procedimentos cirúrgicos, nas mamas e lipoaspiração, no último sábado, e que estava bem até terça-feira. De acordo com o texto, a família da empresária optou pela transferência para outro hospital.

“Após a cirurgia, ela teve alta no domingo, sem apresentar complicações aparentes durante o período pós-operatório. Na segunda-feira, a paciente relatou ao médico que se sentia em perfeito estado, durante retorno pós cirúrgico de rotina. No entanto, na terça-feira, relatou dores pelo corpo e foi encaminhada pelo cirurgião plástico ao Núcleo de Internação Cirúrgica (NIC) para avaliação e exames. Mas a família optou pela transferência para outro hospital”.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads