Brasil

Crianças vítimas de ataque a creche são enterradas em Blumenau

Em | Da Redação

Atualizado em

Crianças vítimas de ataque a creche são enterradas em Blumenau
Enzo Barbosa, Larissa Toldo, Bernardo Machado e Bernardo Pabst , em sentido horário começando no canto superior esquerdo — Foto: Reprodução/Redes sociais

 

As crianças que morreram após o ataque a creche de Blumenau começaram a ser enterradas no município no fim da manhã desta quinta-feira (6). Os endereços das cerimônias não foram divulgados em respeito às famílias.

Os velórios de três das vítimas ocorreram em um mesmo local desde a madrugada. Todos as cerimônias estão previstas para terminar até o início desta tarde.

O ataque aconteceu na manhã de quarta-feira (5), quando um homem invadiu a creche e agrediu as crianças com uma machadinha. Quatro morreram e cinco ficaram feridas. Um suspeito se entregou à Polícia Militar e foi preso.

Enzo Barbosa, Larissa Toldo, Bernardo Machado e Bernardo Pabst , em sentido horário começando no canto superior esquerdo — Foto: Reprodução/Redes sociais

Quem são as vítimas

  • Bernardo Cunha Machado: 5 anos
  • Bernardo Pabest da Cunha: 4 anos
  • Larissa Maia Toldo: 7 anos
  • Enzo Marchesin Barbosa: 4 anos

Vigília

Pais de alunos e moradores de Blumenau, no Vale do Itajaí, levaram velas e incensos para frente da creche onde houve o ataque. A comunidade também rezou em frente ao portão da escola na noite de quarta.

O ataque aconteceu no início da manhã de quarta, na creche Cantinho Bom Pastor, que fica na rua dos Caçadores, no bairro Velha. A unidade de ensino é particular, e as vítimas têm entre 4 e 7 anos, conforme as autoridades.

Segundo a polícia, o assassino é um homem de 25 anos que pulou o muro da creche e iniciou o ataque com uma machadinha.

As vítimas foram atingidas na região da cabeça. Após a ação, ele se entregou no Batalhão da PM. O suspeito tem passagens por porte de drogas, lesão e dano, segundo a Polícia Civil.

Três das quatro vítimas são veladas na Capela São José, no centro de Blumenau – Bruno Santos/Folhapress

Três das quatro vítimas são veladas na Capela São José, no centro de Blumenau – Bruno Santos/Folhapress

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads