Pernambuco

Contratações do Minha Casa Minha Vida crescem 16,5% em Pernambuco

O crescimento foi em relação ao ano de 2022. Os dados constam no levantamento produzido pelo Dieese, a pedido da Fenae e Contraf-CUT

Em | Da Redação

Atualizado em

Contratações do Minha Casa Minha Vida crescem 16,5% em Pernambuco
Foto 5: Ricardo Stuckert/ Presidência da República

Em 2023, o número de contratações do Minha Casa Minha Vida em Pernambuco teve um aumento de 16,5% em relação ao ano anterior. O programa contratou 15.060 unidades habitacionais no Estado, contra 12.926 registradas em 2022. O valor de investimento foi de R$ 2,4 bilhões.

Os dados constam no Caderno dos Estados 2024, um levantamento produzido pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a pedido da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae), em parceria com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). O material está disponível no site da Fenae.

No ano de 2023, Pernambuco também lançou sua inciativa habitacional: o Morar Bem – programa que incentiva a compra de imóveis no Minha Casa Minha Vida, com subsídio de até R$ 20 mil para pagamento da entrada do imóvel, além de frentes de regularização fundiária e reformas em moradias precárias. Mais de 2 mil famílias no Estado foram contempladas com subsídios do programa, segundo o governo, o que incentiva também a movimentação econômica do MCMV.

FINANCIAMENTOS COM A CAIXA

No relatório, consta, ainda, que 93,4% dos financiamentos imobiliários em Pernambuco pertencem à Caixa. São R$ 24,3 bilhões de operações ativas, do total de R$ 26 bilhões no estado. Os bancos privados não possuem nenhum financiamento imobiliário no estado.

Dos R$ 62,4 bilhões de operações de crédito ativas, 54,4%, ou R$ 33,9 bilhões, pertencem ao banco público. Desde 1995 até 2023, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que é operacionalizado pela Caixa, executou R$ 23,1 bilhões em obras de saneamento, habitação e infraestrutura em todo o Estado. Foram 594.830 empregos gerados e 14.549.890 pessoas beneficiadas.

Para o presidente da Fenae, Sergio Takemoto, as informações contidas no Caderno dos Estados evidenciam a grandeza da Caixa em números. “O material mostra para toda a sociedade como o trabalho da Caixa e seus empregados contribuem para o desenvolvimento do País, reduzindo desigualdades sociais e proporcionando melhoria das condições de vida da população”, ressalta.

Com informações JC Online 

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads