Brasil

“Começou a gritar coisa do Bolsonaro”, diz testemunha de atirador que matou petista

Em | Da Redação

Atualizado em

“Começou a gritar coisa do Bolsonaro”, diz testemunha de atirador que matou petista
Foto: Reprodução | Redes Sociais

Foto: Reprodução | Redes Sociais

Um áudio impressionante de uma testemunha da morte do  tesoureiro do PT Marcelo Aloizio de Arruda, de 50 anos, revela detalhes do ocorrido. Ele foi morto na madrugada deste domingo (10), na própria festa de aniversário, em Foz do Iguaçu. A gravação foi divulgada pela RPC TV, afiliada da Globo no Paraná.

“Nós estávamos na festa que era temática do PT. Por volta das 23h30/23h apareceu um cara que não era convidado, que ninguém conhece, veio com o carro até a frente e começou a gritar de dentro do carro ‘é Bolsonaro seus filhas da p…, seus desgraçados, é o mito’ e não sei o quê”, iniciou.

“Começou a gritar coisa do Bolsonaro de dentro do carro. Nisso, o Marcelo foi até a frente meio que achando que era um convidado. Aí, nisso, o cara tira uma arma pra fora pela janela, aponta para o Marcelo, aponta para todo mundo. Aí o Marcelo vê que o negócio é sério, o Marcelo estava com um copo de chope na mão, joga no cara e se esconde, tenta se proteger da linha de tiro”, emendou.

“O cara estava com uma mulher e com um bebê dentro do carro. A mulher dele começa a gritar com ele: ‘para com isso, vamos embora, vamos embora’. Aí, nisso, o cara começa a ir pra frente e falar ‘eu vou voltar e matar todos vocês seus desgraçados’. Ninguém acreditou, né?”, continuou.


O relato continua. “Uns quinze minutos depois o cara voltou. E nesse interim desses quinze, vinte minutos, o Marcelo fala assim: ‘se esse maluco volta, eu vou pegar a minha arma’. O Marcelo foi buscar a arma dele no carro e colocou na cintura. Aí passou uns quinze ou vinte minutos, o cara voltou e quando ele chegou, apontou a arma pro Marcelo e o Marcelo falou ‘para, polícia'”, narra a testemunha.

“Aí os dois se apontaram, o Marcelo dizendo que era polícia, o cara deu um tiro no joelho do Marcelo, o Marcelo caiu. O cara chegou em cima do Marcelo deu outro tiro para executar o Marcelo e o Marcelo conseguiu se virar e deu cinco tiros no cara. Se não fosse isso, ele tinha feito uma chacina lá no meio da festa”.

Imagens do crime foram divulgadas. O crime aconteceu às 23h40 da noite deste sábado (9). O registro mostra o atirador chegando e atingindo a vítima, que também reage com um tiro.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads