Pernambuco

Alvo número um entre os mais procurados em Pernambuco:Polícia detalha prisão de Leo Maruim

Prisão ocorreu na quarta-feira (24), em João Pessoa, na Paraíba, onde o homem estava refugiado.

Em | Da Redação

Atualizado em

Alvo número um entre os mais procurados em Pernambuco:Polícia detalha prisão de Leo Maruim
Prisão foi realizada pelo Grupo de Operações Especiais (GOE), nessa quarta-feira (24) – Foto: Reprodução/TV Correio

Um homem, de 40 anos, foi preso pela Polícia Civil de Pernambuco, por meio do Grupo de Operações Especiais (GOE). De acordo com a corporação, o indivíduo, identificado como Leo Maruim, era o alvo número um do Estado por suspeita de envolvimento no tráfico de drogas, além de diversos crimes de homicídio.

A prisão ocorreu na quarta-feira (24), em João Pessoa, na Paraíba, onde o homem estava refugiado. De acordo com a corporação, o indivíduo era o líder da principal facção criminosa atuante na Região Metropolitana do Recife (RMR), que possui ligação com o PCC. Assim, na disputa com outros grupos, teria praticado diversos homicídios.

“O GOE recebeu a missão de prender esse homem, que era líder da maior facção de Paulista. O indivíduo possuía três mandados expedidos de homicídio por ser o mandante desses crimes, e identificamos sua passagem por diversos estados, como Maranhão, Ceará, Paraíba e Piauí”, revelou o Gestor do GOE, Ivaldo Pereira.

Ainda de acordo com a Polícia, o homem tem passagem criminal e já chegou a ser preso em outra oportunidade por tráfico de drogas e associação criminosa em 2005, além de responder por crimes como homicídio e roubo. Na época, ele foi condenado a 41 anos de prisão, mas foi liberado para cumprir regime semiaberto e nunca retornou ao sistema penitenciário.

“Antes da sua primeira prisão, o homem agia ativamente na facção criminosa, mas, após sua liberação, passou a atuar como chefe da organização. Os três mandados de prisão expedidos são pelos crimes de homicídio de 12 pessoas, no bairro de Peixinhos, em Olinda, entre 2022 e 2023, em disputas com facções rivais. Na ocasião, ele foi apenas o mandante dos assassinatos, e ainda não sabemos precisar corretamente quantos homicídios ele cometeu, mas acreditamos que existam muitos outros”, completou o delegado.

Assim, desta vez, o homem responde pelos crimes de homicídio, associação criminosa e tráfico de drogas.

Suposto envolvimento no assassinato de Tuca Almeida
Em abril de 2020, o cantor Arthur Almeida, conhecido como Tuca Almeida, de 15 anos, foi morto a tiros no bairro de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes. O jovem ganhou fama após participar da edição de 2018 do The Voice Kids, da TV Globo, para apresentações musicais de crianças.

À época, a Polícia Civil revelou que o garoto foi morto após um grupo de seis pessoas invadir o estabelecimento comercial aonde a vitima estava à procura do seu cunhado, que também estava no local e conseguiu fugir.

De acordo com a corporação, o homem preso agora foi ouvido na época por um suposto envolvimento no assassinato de Tuca.

“Na época, esse homem prestou depoimento por uma suspeita de envolvimento como mandante do assassinato do jovem, e negou as acusações. Ele disse ter conhecido o cunhado do garoto e até ter tido uma desavença com ele, mas não possuía motivação para o crime e, até onde sabemos, não foi indiciado pelo crime, até porque a identificação de um mandante é muito mais difícil”, revelou o delegado Ivaldo Pereira.

No momento, não há investigações sobre um suposto envolvimento do homem com o assassinato do garoto. Nascido em Belo Horizonte, Tuca morava em Pernambuco desde 2014 com a família. Na sua primeira apresentação no The Voice, ele cantou a música “Price Tag”, da cantora britânica Jessie J.

Deixe sua opinião

Advertisements
20 - Banner Threads