Nos siga nas redes sociais

Esportes

Náutico quebra tabu de quase dez anos e vence o Sport por 1 a 0 pelo Nordestão

Gol da partida foi marcada por Zé Mário ainda no primeiro tempo do jogo

Publicado

em

“O Sport é Primeira Divisão. O Náutico, Segunda”, palavras de Neto Baiano. Em campo, na noite desta quinta-feira, uma rivalidade centenária. Muito além de divisões. O Timbu, reformulado, criticado pelo mau futebol na estreia do Nordestão foi preterido frente a um favoritismo meramente teórico do rival. Talvez, motivados por quase uma década sem derrotas rubro-negras frente aos alvirrubros na Ilha do Retiro. Eram 21 jogos de invencibilidade. Neto Baiano tinha suas razões para indicar um favoritismo do Leão. Até o jogo começar. O Náutico foi melhor durante quase os 90 minutos. Vitória por 1 a 0 com méritos e direito a festa do técnico Lisca “doido”.

Com a vitória, o Timbu agora divide a liderança do Grupo D do Nordestão, com quatro pontos (rigorosamente empatado com o Guarany-CE, que ontem venceu o Botafogo-PB por 2 a 1). O Sport é o lanterna, com um ponto. No próximo domingo, o Leão volta a campo recebendo os cearenses, novamente na Ilha. O Timbu vai a João Pessoa enfrentar os paraibanos também no domingo. 

O jogo 
A surpresa no início da partida foi a postura do Náutico em campo. Reforçado por quatro atletas em relação ao último jogo, o Timbu evoluiu. Foi um time completamente diferente do que havia empatado com o Guirany-CE na estreia da competição. Aplicando uma forte marcação sobre o rival, encurralou o Leão nos primeiros 15 minutos. Surpreendeu. No balanço do primeiro tempo, não saiu vencedor em vão. Mereceu.

Após a pressão inicial, aos poucos o Sport foi saindo para o jogo. Melhorando, porém sem exercer um domínio pleno da partida em momento nenhum. Felipe Azevedo, Ferron e Neto Baiano tiveram uma chance cada, porém estiveram longe de abrir o placar. Bem postado em campo, mais fechado e saindo nos contra-ataques, o Náutico chegou ao gol aos 39 minutos com Zé Mário, que recebeu bom passe de João Ananias e encobriu Magrão. Na saída para o intervalo, o goleiro rubro-negro resumiu o futebol da equipe: “Não entramos em campo”.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Geninho resolveu colocar o time para frente. Sacou o volante Rithely e promoveu a estreia do atacante Ananias. A mudança não surtiu muito efeito. Tranquilo, o Timbu esperava o Leão fechado em duas linhas de quatro para sair nos contra-ataques. Aos 11 minutos, a grande chance alvirrubra de ampliar. Zé Mário fez ótima jogada e deixou Hugo na cara do gol. O chute raspou o travessão e saiu. Aos 20 e aos 28 minutos, foi a vez do Sport perder gols feitos, com Patric e Neto Baiano, respectivamente, ambos debaixo da barra. Empurrado pela torcida, o Leão chegou a imprimir uma pressão na reta final. Mas sem sucesso.

Sport
Magrão; Patric, Ferron, Oswaldo e Marcelo Cordeiro (Igor / 23’ do 2º T); Naldinho (Everton Felipe / 34° do 2° T), Rithely (Ananias / Intervalo), Rodrigo Mancha e Ailton; Felipe Azevedo e Neto Baiano.
Técnico: Geninho.

Náutico
Gideão; João Ananias, William Alves, Flávio e Gerley; Elicarlos, Possebon (Pedro Carmona / 23’ do 2º T), Yuri Naves e Zé Mário (Gustavo Henrique / 32′ do 2°T) Marinho (Túlio / 32′ do 2° T) e Hugo.
Técnico: Lisca 

Local: Ilha do Retiro (Recife).
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE).
Assistentes: Bruno César Santos de Alcântara (PE) e Ricardo Bezerra Chianca (PE).
Gols: Zé Mário (39′ / 2°T), 
Cartões amarelos: Aílton (Sport), Rodrigo Possebon, Marinho (Náutico)

 

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.