Nos siga nas redes sociais

Esportes

Náutico e Santa voltam a se enfrentar em situações opostas

Náutico e Santa Cruz medem forças pela segunda vez na temporada

Publicado

em

ás

Náutico e Santa Cruz medem forças pela segunda vez na temporada em situações completamente diferentes daquele primeiro encontro, no dia 19 de fevereiro, no Arruda. Na ocasião, o tricolor classificara-se para as quartas de final da Copa do Nordeste com um sonoro 3×0 sobre o Guarany-CE, enquanto o Náutico ainda amargava uma eliminação precoce na competição regional. Agora, são os de vermelho e branco que estão por cima. Literalmente. O time iniciou esta oitava rodada na liderança do hexagonal do título com 14 pontos enquanto os corais vêm de três derrotas consecutivas para o outro velho rival, o Sport.

Ainda que não tenha encontrado a formação ideal, o técnico Lisca tem seus trunfos para a partida. O meia Pedro Carmona, que chegou a ficar dois dias sem treinar por conta de dores no púbis, trabalhou normalmente na última sexta-feira e confirmou sua escalação. O técnico também promove mudança na lateral direita. Depois de muito tempo, Jackson volta a ter outra oportunidade e Helder sai da equipe.

“A nossa vida é assim. Nós treinadores vivemos entre altos e baixos. A gente está acostumado com isso. Eu, agora, estou num momento tranquilo no Náutico, de construção do trabalho e com a diretoria apoiando as minhas decisões”, afirmou Lisca

No Santa, o técnico Vica chegou a isolar o grupo da torcida na sexta-feira, temendo algum tipo de ofensa aos jogadores. O trabalho do comandante para essa partida vai ser mais de psicólogo do que estrategista. Os jogadores estão cabisbaixos pela sequência negativa. Mesmo assim ele deve mexer pouco na equipe. Uma alteração confirmada é a entrada do lateral-esquerdo Zeca, contratado há poucos dias.

“Só um resultado positivo é que muda as situações adversas. O Náutico, agora, é líder e antes estava em uma situação delicada. Voltou a vencer e tudo é mais tranquilo. Aqui, no Santa Cruz, a situação é de cobrança, principalmente depois de três derrotas para o Sport. Portanto, só com vitórias o ambiente muda”, afirmou o técnico campeão pela Sértie C.

TIMES – O confronto, conhecido como Clássico das Emoções, reúne a segunda melhor defesa da competição – o Náutico tomou apenas seis gols – e o melhor ataque – o Santa marcou 16 vezes. E é justamente no setor defensivo que o Náutico sofreu seu maior baque. O experiente zagueiro Luiz Alberto, que deu mais equilíbrio desde que estreou, coincidentemente contra o próprio tricolor, sofreu uma ruptura parcial de ligamento do joelho e ficará inativo por quatro meses. William Alves, destaque no Pernambucano do ano passado no Arruda, será o substituto. “Espero manter o mesmo equilíbrio que a defesa vinha tendo e contribuir para a gente tomar menos gols possível, disse William.

Apesar da má fase técnica e, sobretudo tática, o Santa não tem questionamentos ofensivos. Leo Gamalho chegou e mostrou serviço, pois já balançou as redes em seis oportunidades no Pernambucano. “Quem joga na frente, sempre tem a obrigação de marcar gols. Tenho procurado fazer o meu melhor. Mas, pelo momento, o que mais importa é vencer, independente de que marque os gols, aponta Gamalho.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.