Nos siga nas redes sociais

Brasil

Morte de MC Kevin: tamanho de varanda confundiu Kevin

Publicado em

às

Saiu, neste domingo (23), o laudo da perícia policial no quarto 502, de onde o funkeiro MC Kevin caiu em um hotel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Os peritos concluíram que a morte foi um acidente.

O laudo reconstitui com uma impressionante riqueza de detalhes os últimos segundos de vida de Kevin. A perícia consegue traçar a trajetória exata da queda do MC e os últimos esforços que ele fez para não cair. O laudo traz também detalhes importantes sobre o que aconteceu naquele fim de tarde, no último domingo (16).

O perito Luiz Alberto Moreira Coelho começa dizendo que o quarto encontrava-se em completo desalinho. As fotos que acompanham o relatório mostram as camas fora de lugar, roupas íntimas espalhadas pelo chão. Nas camas e no banheiro, embalagens de preservativo e uma grande quantidade de toalhas usadas.

Também estão ali os vestígios de que o apartamento foi abandonado às pressas. A polícia encontrou só um pé da sandália de Bianca, esquecido ao lado da cama. No depoimento, ela mesma disse que estava tão desesperada que desceu do apartamento descalça.

Na mesinha que fica em cima do frigobar, várias garrafas: gim, energético e, ao lado de um cordão dourado, uma garrafa de champanhe que custa em torno de R$ 1,5 mil, consumida pela metade.

Os depoimentos indicam que a festa foi muito mais pesada do que mostram essas sobras abandonadas.

A perícia não encontrou nenhum indício de briga ou de ações violentas no quarto. Apesar de toda a bagunça, em um primeiro olhar, nada ali indicava que a festa tinha terminado mal. Mas quando chegou à sacada, o perito teve elementos para reconstituir exatamente o que aconteceu, começando pelas marcas dos dedos no vidro da varanda.

Tanto Bianca quanto o MC VK dizem que viram MC Kevin tentando dar um impulso com o corpo antes de cair do quinto andar.

O laudo confirma que MC Kevin não caiu em linha reta, chegando no chão a uma distância de 4 metros da varanda de onde se atirou. Segundo a perícia, ele caiu de uma altura de 15 metros e teve dois pontos de impacto antes de cair no chão: primeiro, bateu na marquise do bar da piscina, escorregou dali e ainda resvalou no guarda-corpo da piscina antes de chegar ao local onde o corpo foi encontrado.

A perícia concluiu que Kevin caiu de pé, olhando para a fachada do prédio. Quando bateu no teto do bar da piscina, ele ainda tentou se segurar. O perito encontrou ali a marca de mão esquerda espalmada, com indícios de arraste. Na clarabóia, ficou marcada a mão do MC, o retrato de um último esforço para não cair ainda mais.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.