Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Menina que morreu castigada com jejum pediu para ser alimentada e mãe negou, diz polícia

Segundo polícia, em depoimento ela confessou que quando filha pediu comida, disse que era para que criança bebesse água ao sentir fome.

Publicado

em

ás

Jejum era a punição que mãe e padrasto da menina aplicavam. Vítima estava presa em casa há cinco meses, dormindo no chão em cima de uma placa de borracha (Foto: Reprodução)


A menina de 11 anos que morreu por desnutrição decorrente de um jejum em Ubatuba (SP) chegou a pedir para ser alimentada por se sentir fraca e teve o pedido negado pela mãe, segundo a Polícia Civil. Em depoimento, segundo o delegado, a mãe teria mandado que ela tomasse água quando a menina reclamou por sentir fome.

A mulher e o padrasto da criança foram presos na sexta-feira (25) e, segundo a polícia, ela disse que está arrependida. Já o homem, permaneceu a maior parte do tempo em silêncio. Eles vão responder por tortura com morte, cárcere privado e abandono intelectual.

De acordo com o delegado Ricardo Mamede, a prática de jejum era uma imposição do padrasto, que aplicava a medida como punição à garota e ao irmão dela, de 8 anos.

“O padrasto tem convicções religiosas, mas não é ligado a nenhuma religião. Ele segue um criador, que diz ser Deus e, na cabeça dele, o salvamento das pessoas só acontece através de jejum. Quando as crianças desrespeitavam, ele aplicava castigos de jejum, que começavam com uma refeição, passava para duas e ia aumentando, até chegar nessa vez que durou dias”, disse.

O jejum de dois dias que causou a morte da criança por desnutrição proteica calórica foi imposto como um castigo por ela ter mentido, segundo o delegado. “No jejum anterior ela ficou pedindo para comer. Quando reclamava de fome, diziam para ela tomar água. Ela disse que tomou água quando foi questionada e por ter mentido que tomou água, elas a puniram”, disse.

A mãe, de 26 anos, e o padrasto, de 47, vão passar por uma audiência de custódia no início da tarde deste sábado (26). O irmão da vítima foi encaminhado para um abrigo da cidade e está sob os cuidados do Conselho Tutelar.

O corpo da menina foi enterrado no cemitério municipal de Pindamonhangaba na manhã deste sábado.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.