Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Medicina tradicional chinesa diminui risco de diabetes

Em um estudo, remédios alopáticos e ervas tiveram resultados parecidos no tratamento de pré-diabetes

Publicado em

às

Diabetes

A medicina tradicional chinesa é promissora para evitar a progressão de um quadro de pré-diabetes para um de diabetes, revelou uma pesquisa que será publicada na edição de fevereiro do periódico Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Pré-diabetes é uma condição presente em pessoas com alto índice de açúcar no sangue, mas abaixo do ponto de diabetes tipo 2. Pacientes pré-diabéticos correm não só mais risco de desenvolver diabetes tipo 2, como doenças cardiovasculares.

Na pesquisa, 389 participantes de onze institutos de pesquisa na China foram aleatoriamente divididos em dois grupos: um tomou uma cápsula com dez ervas medicinais chinesas, chamada Tianqi, e outro ingeriu placebo. Por um ano, os voluntários tomaram os comprimidos, receberam instruções sobre adaptações no estilo de vida e se consultaram com nutricionistas. A taxa de glicose deles foi medida a cada trimestre.

 

No fim do estudo, 36 participantes que ingeriram as ervas e 56 que tomaram placebo desenvolveram diabetes. Após agrupar os voluntários por idade e sexo, os pesquisadores concluíram que o risco de desenvolver a enfermidade foi 32% menor entre os voluntários que consumiram Tianqi, em comparação com os que ingeriram placebo.

Melhor do que remédio – A redução foi equivalente a de estudos que utilizaram medicamentos alopáticos para diabetes como arcabose e metformina, com a vantagem que o grupo que tomou as ervas chinesas reportou poucos efeitos colaterais.

“Como o diabetes é um problema de saúde pública crescente no mundo, é crucial barrar o aparecimento de novos casos”, afirma um dos autores do estudo, Chun-Su Yuan, da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos. “Os pacientes geralmente sofrem para fazer as mudanças necessárias no estilo de vida para controlar as taxas de glicose no sangue, e os medicamentos atuais têm limitações e podem ter efeitos colaterais. As ervas da medicina tradicional chinesa oferecem uma nova opção de controle dos níveis de açúcar, isolada ou combinada com outros tratamentos.” Segundo os autores, mais pesquisas são necessárias para avaliar o papel da medicina herbal chinesa da prevenção e controle do diabetes.

 

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Chinese Herbal Medicine Tianqi Reduces Progression from Impaired Glucose Tolerance to Diabetes: A Double-Blind, Randomized, Placebo-Controlled, Multicenter Trial

Onde foi divulgada: periódico Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism

Quem fez: F. Lian, X. Chen, Y. Bai, Z. Zhen, G. Li, Y. An, X. Wang, C. Piao, entre outros

Instituição: Guang’anmen Hospital, Fuwai Hospital of Cardiovascular Disease in Beijing, Hospital of Traditional Chinese Medicine in Beijing, entre outras

Dados de amostragem: 389 participantes pré-diabéticos divididos em dois grupos: um tomou cápsulas de ervas medicinais chinesas e outro ingeriu placebo

Resultado: Ao fim de um ano de tratamento, os voluntários que consumiram ervas medicinais chinesas desenvolveram 32% menos diabetes do que o grupo que ingeriu placebo.

Com informações: VEJA

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.