Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Médica cubana é morta com dez golpes de chave de fenda após discussão com o marido

O vigilante brasileiro Dailton Gonçalves Ferreira, de 45 anos, confessou ter matado a mulher, a médica cubana Laidys Sosa Ulloa Gonçalves, de 37 anos, com dez golpes de chave de fenda, após escutar “vozes” que diziam para ele levar o corpo dela a um “sacrifício” num “castelo de pedras”

Publicado

em

ás

Vigilante brasileiro Dailton Gonçalves Ferreira confessou ter matado a mulher, a médica cubana Laidys Sosa Ulloa Gonçalves — Foto: Reprodução/Redes sociais

O vigilante brasileiro Dailton Gonçalves Ferreira, de 45 anos, confessou ter matado a mulher, a médica cubana Laidys Sosa Ulloa Gonçalves, de 37 anos, com dez golpes de chave de fenda, após escutar “vozes” que diziam para ele levar o corpo dela a um “sacrifício” num “castelo de pedras” no ABC paulista. O homem alegou à Polícia Civil que ela o estava pressionando e lhe deu remédios que o fizeram mal 

As declarações acima, aparentemente sem sentido, foram dadas por Dailton, na tarde do último domingo (3), quando foi preso em flagrante pela Polícia Militar (PM). O crime havia sido cometido na madrugada do mesmo dia na residência do casal, na Rua Francisco Inhesta Spinosa, no Jardim Olinda, em Mauá.

Os próprios parentes de Dailton avisaram a PM sobre o assassinato cometido por ele após verem o corpo de Laidys no banco do carro do vigia, um Volkswagen Fox vermelho.

O veículo foi abordado por policiais militares na Estrada dos Fernandes, em Ribeirão Pires, na região metropolitana de São Paulo. Segundo os agentes, o vigilante não ofereceu resistência e contou que tinha matado a mulher, indicando, inclusive, o local onde enterrou o cadáver: uma área de mata, ali perto.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.