Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Mãe de policial assassinado relembra ajuda de Marielle Franco no caso:’Foi imbatível’

Rose Vieira recebeu auxílio da Comissão de Direitos Humanos da Alerj

Publicado

em

ás

Marielle Franco, vereadora do PSOL, na Câmara do Rio em foto de 2017 (Foto: Renan Olaz/Câmara do Rio)

O fllho de Rose Vieira, o policial civil Eduardo Oliveira, morreu numa sexta-feira de abril de 2012. “Nem vivi o luto. Na segunda-feira já fui buscar justiça”. Aconselhada a procurar a Comissão de Direitos Humanos da Alerj, a mãe do agente se espantou: “Falei: ‘Direitos Humanos? Não fazem nada por policiais'”.

Ainda desconfiada, Rose Oliveira conheceu Marielle Franco, à época assessora do comitê na Assembleia Legislativa. “Entrei no gabinete e tive outra impressão”. Seis anos depois, ao relembrar da mulher que se tornou amiga e acabou assassinada, fala com tom de gratidão.

Eduardo havia sido morto e sua mãe, Rose, foi às ruas pedir socorro. “Até a (ex-presidente) Dilma Rousseff eu encontrei”. Na tentativa de esclarecer o crime, o convívio de Rose com a então assessora Comissão de Direitos Humanos, Marielle, se tornou frequente.

Marielle era lotada no gabinete do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), com quem trabalhou por 10 anos prestando auxílio jurídico e psicológico a familiares de vítimas de homicídios ou policiais vitimados. Partiu dela o apoio fundamental, segundo a mãe da vítima.

“Ela resolveu o meu caso. Resolver não, porque quem resolve é a Justiça. Mas me ajudou. Registrou todo o caso, pegou o número do inquérito que virou processo. Ajudou com um abraço, uma palavra amiga, o acolhimento, a preocupação com a família”, recorda.

Naquele momento, a investigação ainda apontava que Eduardo havia sido morto em um suposto assalto. Com o recomeço dos trabalhos, a perícia concluiu que o tiro provavelmente havia partido de cima para baixo e acertado a cabeça do policial. Um colega se tornou o principal suspeito.

O júri popular, que já tinha até sido marcado, foi cancelado com a mudança da linha de investigação. O novo julgamento ainda não tem data, mas uma das audiências ficou guardada na memória de Rose. Marielle chegou esbaforida ao fórum.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.