Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Mãe confessa que matou a filha;Jaqueline bateu a cabeça da filha contra a parede seis vezes

Versão apresentada pelo padrasto não convenceu a polícia, que durante as investigações descobriu que Jaqueline bateu a cabeça da filha contra a parede seis vezes.

Publicado

em

ás


A versão apresenta por Gabriel Felizardo Silva, de 21 anos, de que seria o responsável por matar a enteada Emanuelly de 1 ano e três meses, com socos na manhã da última sexta-feira (19/4), em Santa Rita do Araguaia, em Goiás, não convenceu a polícia. Diante das alegações, a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) por meio das investigações conseguiu encontrar elementos que comprovam que a mãe da criança Jaqueline Vieira, de 20, foi a verdadeira responsável por matar a filha, ao bater a cabeça da menina contra a parede do quarto em seis ocasiões no dia do crime.

O delegado Marcos Guerini que é o responsável pela investigação e deu mais detalhes sobre as investigações. “Desde que registramos a ocorrência, nós suspeitamos que a história apresentada não poderia ser aquela e continuamos investigando”, explica o Guerini.

Conforme o delegado, durante as investigações outras testemunhas foram ouvidas e assim que receberam o laudo cadavérico da criança feito no Mato Grosso e a equipe comparou com o laudo feito em Goiás, levantou a hipótese de que a mãe teria envolvimento no crime.

Diante das provas levantadas, a mãe da menina confessou o crime.Marco Guerini afirmou que após as investigações o levantamento feito, a mãe da criança foi chamada para depor nesta segunda-feira (29/4). “Nós levantamos todas as informações a mãe da criança esteve na delegacia para prestar depoimento hoje. Ela tinha como postura manter a primeira versão, mas depois que apresentamos os elementos, ela confessou o crime”, explica o delegado.

Segundo Guerini, Jaqueline bateu a cabeça da filha por seis vezes contra a parede do quarto, a primeira delas enquanto tentava vestir a roupa na filha pois ela não parava de chorar. Conforme o delegado, as outras cinco vezes foi enquanto as duas estavam na cama e ela bateu a cabeça da menina contra a parede novamente e em outras ocasiões.

“O Gabriel não estava presente no momento das agressões então ele não pode fazer nada para evitar. Nós acreditamos que a mãe não tinha a intenção de matar a menina, pois se fosse da vontade dela, ela tinha outras formas de fazer isso”, salienta Guerini.

O inquérito policial sobre o caso deve ser remetido ao Poder Judiciário nesta terça-feira (30/4) e a polícia pede o indiciamento de Jaqueline por lesão corporal, seguido de morte ou homicídio por dolo eventual, que ainda não foi definido pelo delegado. Gabriel por sua vez vai responder por auto acusação falsa.

A mãe de Emanully chegou a dar entrevista após a morte da filha

Dois dias após a morte da filha, Jaqueline concedeu entrevista  e contou como descobriu que a filha havia morrido. A entrevista foi feita pelo repórter Yago Sales, na ocasião, a mãe de Emanuelly tinha sepultado a pequena.Durante a narrativa, ela conta que Gabriel matou a menina, pois ela não parava de chorar e não queria dormir. Conforme conta, o namorado chegou pela manhã em casa, após ingerir bebida alcoólica e agrediu a menina com socos na região da nuca.

Jaqueline afirmou que jamais pensou que Gabriel com quem namorava há sete meses e há dois moravam juntos faria isso com a pequena. A mãe da menina relata, que após o crime padrasto contou a ela que Emanully tinha caído do berço e que os dois a levara para o hospital, mas infelizmente a pequena não resistiu aos ferimentos e morreu.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.