Nos siga nas redes sociais

Brasil

Homem divulga vídeo em que mostra o momento em que ficou tetraplégico, ao saltar em piscina: “Que sirva de lição”

Na ocasião, ele não sentia nenhuma parte do corpo e só conseguia mexer o braço esquerdo e o pescoço.

Publicado em

às

(Foto: Reprodução)

(UOL) Rangel fraturou a coluna cervical no nível C5, próximo ao pescoço. Na ocasião, ele não sentia nenhuma parte do corpo e só conseguia mexer o braço esquerdo e o pescoço. Com o ano de terapias intensivas, o operador de máquinas conseguiu retomar os movimentos do braço direito e do tronco. “Graças a Deus, venho contando com a fisioterapia e vou conseguindo mover ainda mais”, diz ele.

A vida, no entanto, teve que passar por uma série de adaptações. Ele, que é pai de duas crianças — uma de 2 anos e 4 meses e outro de 4 meses —, atualmente se locomove utilizando cadeira de rodas e conta com o apoio dos familiares para tarefas básicas. “Não consigo fazer nada sozinho. Eu ainda consigo comer sozinho porque tem uma adaptação que encaixa colher e garfo, mas até hoje estou em processo de adaptação porque não é fácil.”

O vídeo do acidente, que já alcançou mais 4 milhões de visualizações no TikTok, estava guardado desde então. Rangel não havia visto as imagens até mês passado, quando decidiu abrir o arquivo no celular. “Depois que eu assisti, eu fiquei uns dias guardado aquilo e depois eu resolvi postar. Na hora que eu vi foi tudo muito forte. Eu ficava tentando imaginar o que tinha acontecido e depois que eu vi o vídeo, percebi que foi uma coisa tão simples e que muda tanto a vida da gente.

No perfil, Rangel mostra as atividades físicas que vem realizando para recuperar os movimentos do corpo. “Eu não tinha essa informação que era tão perigoso um pulo na piscina, então tem muita gente que não faz ideia. Ter publicado o vídeo foi mais para isso, para as pessoas verem o quanto é perigoso. O quanto pode causar danos na vida da gente”, diz.

Devido à atual condição, Rangel foi afastado do trabalho, em que atuava operando máquinas para uma empresa de cana-de-açúcar. No entanto, ele não pretende se aposentar. “Por enquanto, está parado, não tem como eu voltar ainda. Mas se Deus me abençoar e meus movimentos permitirem, eu quero voltar”. Ele criou recentemente uma rifa de uma pulseira de ouro e pretende utilizar o dinheiro arrecadado — que já está na casa dos R$ 2 mil — para continuar os tratamentos.

Tudo começou com uma brincadeira, a gente nunca sabe o que vai acontecer. Mas a mensagem que eu quero deixar é que as pessoas aproveitem mais os momentos, a família. Antes, o movimento de um dedo não era nada, nem dava valor, mas agora ver o quanto faz falta. E a gente vai vendo o quanto as pequenas coisas são valiosas.

@leonardorangel381 vídeo de conscientização pra quem não sabe o quanto é perigoso brincadeira em piscina.#lutapelarecuperacao #fisioterapia #familia #tetraplegico #viral ♬ Oceans (Hillsong United Remix) – FOA Rockout

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.