Nos siga nas redes sociais

Esportes

Globo, Palmeiras e CBF: entenda a disputa do Allianz Parque

Entenda a polêmica, segundo apuração da reportagem.

Publicado

em

ás

Imagem 3

A Globo, o Palmeiras e a CBF passaram a segunda-feira inteira tentando resolver o problema ocorrido no último sábado, na abertura do Campeonato Brasileiro, em São Paulo. De acordo com o site ESPN.com.br  levantou os pontos de todos os envolvidos para detalhar qual é exatamente a disputa que acontece.

Entenda a polêmica, segundo apuração da reportagem

 

O que aconteceu? O nome da Allianz, patrocinadora do estádio, chegou a ficar coberto em alguns locais no início da partida contra o Atlético-MG na primeira do Campeonato Brasileiro.

Por quê? Isso aconteceu porque a Globo, detentora dos direitos de transmissão da competição, emitiu um ofício sobre o assunto na última sexta-feira.

O que deu errado? A empresa terceirizada que cuida do jogo, a EA Sports, contratada pelo Palmeiras e também pela CBF (ela é responsável pela operação da partida pela confederação e pela operação da arena pelo clube), entendeu que deveria cobrir todos os lugares em que o nome da Allianz aparecia. Mas não era bem assim.

O que era o correto? Estava certo, de acordo com o entendimento do contrato pelas pessoas ouvidas pela reportagem, cobrir o nome da Allianz na parte que é chamada de “segunda linha”. Essa área fica imediatamente acima das placas do campo, como é possível ver na imagem número 1, abaixo, em área toda cinza, que parece um muro. Veja que na imagem 2, do jogo entre Palmeiras e XV de Piracicaba, pelo Paulista, a marca da patrocinadora alviverde aparece à vontade na mesma região.

Quem tem direito a qual parte? Ainda segundo apuração, o contrato de transmissão de TV acaba prevendo o repasse do direito de comercialização das placas do campo, que é originalmente dos clubes, para a detentora. Isso inclui também a “segunda linha”.

Qualquer outra coisa acima disso, no entanto, é de responsabilidade da CBF, que, segundo sua diretoria, permite, sim, a exibição do nome da patrocinadora do estádio. Aquela parte coberta no sábado (como é possível ver na imagem abaixo), então, pode ficar, sim, livre nos próximos jogos, segundo a entidade. Aos times, sobram apenas duas placas para vender: nos escanteios, uma de cada lado do campo. A confederação tem as placas centrais, para colocar a dona dos naming rights do campeonato.

Por que no Paulista foi diferente? Porque os contratos são diferentes.

O que está em discussão? A WTorre e o Palmeiras tentam chegar a um acordo com a Globo sobre o tema. Tentam negociar uma forma que fique bom pros dois lados. O atual contrato com a TV foi assinado ainda por Arnaldo Tirone, ex-presidente do clube alviverde.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.