Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

‘Fiz porque gosto’, diz a Pernambucana ‘Maria UPP’ sobre sexo com PMs no RJ

Jovem disse que família cortou mesada depois de escândalo

Publicado em

às

Rio – A mulher que ficou conhecida como “Maria UPP” por envolvimento sexual com agentes de Unidades de Polícia Pacificadora deu uma entrevista à Record na qual disse o motivo de seus atos. Quando questionada sobre seu comportamento, a pernambucana Patrícia Alves, de 23 anos, disse: “Fiz porque gosto”.

A morena afirma já ter passado por todas as UPPs existentes e que faz isso há cinco anos.Patrícia disse não ter noção com quantos policiais já se relacionou, mas depois respondeu: “Mais de mil, lógico”.’Maria UPP’ disse em entrevista à Record que já se relacionou com policiais de todas as UPPs do Rio

Foto:  Reprodução

 

A Corregedoria da Polícia Militar iniciou uma investigação sobre a denúncia de que militares de serviço fizeram sexo com uma mulher apelidada de “Maria UPP” em Unidades de Polícia Pacificadora. No último domingo, o jornal  MEIA HORA publicou uma reportagem sobre a mulher que se diz viciada em sexo com PMs.Quando o entrevistador pergunta se ela sabe quantos eram casados, a Maria UPP se limita a rir e responde que sabe que a maioria tinha compromisso, mas que não queria prejudicar ninguém e nunca imaginou que isso “ia sair na mídia”. A jovem disse que mudou de número de celular e não possui mais contato com policiais.

Patrícia vive no Rio de Janeiro há oito anos. Ela se mantinha na cidade com a ajuda que a família de Pernambuco enviava. Ela disse que prefere o apelido “Patificação” à “Maria UPP”. A jovem disse  que não recebe mais mesada da família depois do escândalo, mas que “não se arrepende de nada e faria tudo de novo se pudesse”.A Corregedoria da Polícia Militar iniciou uma investigação sobre a denúncia de que militares de serviço fizeram sexo com uma mulher apelidada de “Maria UPP” em Unidades de Polícia Pacificadora. No último domingo, o jornal  MEIA HORA publicou uma reportagem sobre a mulher que se diz viciada em sexo com PMs.

Quando o entrevistador pergunta se ela sabe quantos eram casados, a Maria UPP se limita a rir e responde que sabe que a maioria tinha compromisso, mas que não queria prejudicar ninguém e nunca imaginou que isso “ia sair na mídia”. A jovem disse que mudou de número de celular e não possui mais contato com policiais.

Patrícia vive no Rio de Janeiro há oito anos. Ela se mantinha na cidade com a ajuda que a família de Pernambuco enviava. Ela disse que prefere o apelido “Patificação” à “Maria UPP”. A jovem disse  que não recebe mais mesada da família depois do escândalo, mas que “não se arrepende de nada e faria tudo de novo se pudesse”.

 

 

 

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.