Nos siga nas redes sociais

Política

Filha de Chico Mendes critica Marina e apoia Dilma

A comparação feita por Marina também foi rebatida ontem pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais.

Publicado em

às

Filha do ex-líder seringueiro Chico Mendes, Ângela Mendes publicou texto em seu perfil no Facebook  em que declara apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e classifica a candidata Marina Silva (PSB), que começou sua trajetória política ao lado de seu pai, como um “enorme ponto de interrogação”.

Eleitora de Marina no primeiro turno e de Dilma no segundo, em 2010, Ângela qualificou como “infeliz comparação” a declaração da ex-senadora, feita durante o debate entre os presidenciáveis na Band, na última terça-feira (27), de que Chico Mendes também fazia parte da “elite”. As informações são do Do Congresso em Foco

A comparação feita por Marina também foi rebatida ontem pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Xapuri (Acre). Em nota, o sindicato afirmou não concordar com a política ambiental defendida pela ex-ministra do Meio Ambiente e defendida por ela nos dias atuais.

Na mensagem publicada no Facebook, Ângela diz respeitar e admirar a trajetória de vida e o esforço da ex-senadora do Acre, que, alfabetizada apenas aos 16 anos, tornou-se uma das principais referências mundiais na questão ambiental. Mas isso, por si só, segundo a filha de Chico Mendes, não credencia a ex-ministra do Meio Ambiente a governar o país. Ela critica as decisões tomadas por Marina desde que deixou o PT.

Críticas
“Marina pra mim ainda é um enorme ponto de interrogação, pra começar: desistiu do PT (utopia do passado) quando poderia ter resistido como fazem hoje tantos PTistas históricos mesmo não tendo o mesmo espaço que a elite que tenta dominar o partido, não resistiu à pressão enquanto ministra quem me garante que vai resistir à pressões ainda mais forte se eleita presidente?”, questiona.

Ângela também questiona as “concessões” feitas pela cúpula do PSB para alavancar a candidatura de Marina. “Terá ela realmente liberdade pra governar? Não sei, como será esse mandato em rede, apenas com os melhores? Quem são esses melhores e quais critérios serão utilizados pra escolha desses ‘melhores’?” 

A filha do ex-líder seringueiro assassinado em 1988 em Xapuri, no Acre, diz que suas “dúvidas” são para Marina e suas “esperanças”, para Dilma. Na eleição de 2010, Ângela chegou a gravar um vídeo divulgado na internet em que dizia ter votado em Marina, então candidata pelo PV à Presidência, no primeiro turno. “Votei na Marina por lealdade à história dela com o meu pai”, declarou à época. Mas cobrava apoio da ex-ministra do Meio Ambiente à candidatura de Dilma no segundo turno.

Debate na Band
A declaração de Marina sobre Chico Mendes, seu amigo pessoal e aliado na luta dos seringueiros no Acre, surgiu quando a candidata foi questionada por Levy Fidélix (PRTB) por suas ligações com o empresário Guilherme Leal, da Natura, e a socióloga Neca Setúbal, herdeira do banco Itaú.

“Não tenho preconceito contra a condição social de nenhuma pessoa. Quero combater essa visão de apartar o Brasil, de que temos de combater as elites. O Guilherme faz parte da elite, mas os ianomâmi também. A Neca é parte da elite, mas o Chico Mendes também é parte da elite”, disse. “Essa visão tacanha de ter de combater a elite deve ser combatida. Eu quero governar unindo o Brasil, e não apartando o Brasil. Pessoas honestas e competentes temos em todos os lugares”, afirmou.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © - 2022 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.