Nos siga nas redes sociais

Política

Dilma é quem deveria ir para Papuda, diz Paulinho da Força ao lado de Aécio e Campos

A comemoração acontece na praça Campo de Bagatelle, em Santana, na zona norte da capital paulista.

Publicado em

às

Em janeiro, quando declarou seu apoio à candidatura do senador Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical, disse que faria “de tudo para tirar o PT do poder”. Nesta quinta-feira 1º, durante festa pelo Dia do Trabalho promovida em São Paulo pela central sindical, Paulinho, deputado federal pelo Solidariedade (SP), mostrou estar mesmo disposto a ir longe, e sugeriu a prisão da presidenta Dilma Rousseff (PT).

O senador e candidato a presidência da Republica Aécio Neves (PSDB) faz discurso ao lado de Paulinho da Forca em Santana

“O governo que deveria dar exemplo está atolado na corrupção. Se fizer o que a presidente Dilma falou ontem, quem vai parar na Papuda é ela”, afirmou Paulinho segundo a Folha de S.Paulo, ao citar “roubos” na Petrobras, estatal envolvida em inúmeras denúncias nas últimas semanas. Aparentemente, o deputado fez uma referência ao discurso de Dilma na noite de 30 de abril,no qual ela prometeu, entre outras coisas, combater a corrupção. A Papuda é o presídio no Distrito Federal onde estão presos os condenados no caso do “mensalão” do PT. No mesmo discurso, Paulinho da Força pediu para os presentes na festa mandarem uma banana para a presidenta. “Vocês viram aquela banana para o Daniel Alves? Vocês têm coragem de mandar uma banana para a Dilma? Toma aqui, presidente!”, pediu Paulinho segundo o portal Terra.

Ao falar sobre a questão da Petrobras, Paulinho estava ao lado de Aécio Neves. O tucano também citou o pronunciamento de Dilma, mas criticou o fato de ela ter usado o espaço oficial para anunciar o reajuste de 10% no Bolsa Família e a medida provisória que corrigirá a tabela do imposto de renda. Aécio afirmou que o pronunciamento foi um “momento patético” e que Dilma fez “proselitismo político”.

De maneira mais comedida, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), outro candidato ao Planalto, fez crítica semelhante à de Aécio. “O que nós vimos foi mais uma fala eleitoral do que a fala de presidente da República”, disse. “O fato da presidente anunciar o aumento do Bolsa Família é uma maneira de reparar as perdas da inflação que ela mesmo deixou acelerar”, afirmou.

Dilma foi representado no ato da Força Sindical pelos ministros Manoel Dias (Trabalho) e Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência). Dias criticou a fala de Paulinho da Força e afirmou que ele não precisava “ter ofendido” a presidenta. Carvalho, por sua vez, disse não levar a sério a fala do deputado federal. E criticou o PSDB de Aécio Neves. “A Petrobras que eles estão criticando e falando mal, que o FHC tentou privatizar, hoje é a grande empresa do país que eles querem tentar destruir para privatizar depois em um eventual governo deles, que não virá”, afirmou Carvalho.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.