Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Deputada denuncia corte de 96,5% para farmácias do estado e débitos de R$ 70 milhões

Segundo levantamento feito pela deputada com base nos dados do Portal da Transparência, R$ 69,7 milhões foram pagos em 2017 a fornecedores de remédios excepcionais e especiais no Estado, sendo R$ 25,7 milhões oriundos de repasses do Governo Federal e R$ 43,9 milhões saídos dos cofres estaduais. Em 2018, este valor caiu para R$ 15,9 milhões, sendo apenas R$ 1,5 milhão proveniente do Governo do Estado.

Publicado em

às


Falhas na oferta de alguns medicamentos por parte da Farmácia do Estado motivaram pronunciamento da deputada Priscila Krause (DEM) e resposta do líder do Governo, Isaltino Nascimento (PSB), na Reunião Plenária desta segunda (29). Os parlamentares discordaram sobre a responsabilidade sobre o problema: enquanto ela apontou a queda no investimento estadual para compra de remédios, ele destacou os impactos de medidas federais no financiamento da saúde pública.

“O Governo do Estado tenta explicar o problema como se ele tivesse começado recentemente, como um reflexo do atual Governo Federal que assumiu há pouco mais de 100 dias”, criticou a democrata, destacando notícias veiculadas nos últimos três anos a respeito do desabastecimento. “Desde 2015 eu venho tratando do tema na Casa. Neste ano, houve um grande esforço para realocar no orçamento recursos que o Estado tinha cortado para a área”, acrescentou Krause.

Foto: Roberto Soares/Alepe

Segundo levantamento feito pela deputada com base nos dados do Portal da Transparência, R$ 69,7 milhões foram pagos em 2017 a fornecedores de remédios excepcionais e especiais no Estado, sendo R$ 25,7 milhões oriundos de repasses do Governo Federal e R$ 43,9 milhões saídos dos cofres estaduais. Em 2018, este valor caiu para R$ 15,9 milhões, sendo apenas R$ 1,5 milhão proveniente do Governo do Estado.

“Um problema dessa complexidade e importância na vida das pessoas não pode ser resumido a argumentos políticos, quase eleitorais. A diabetes não tem ideologia, o câncer não tem ideologia. Os pacientes esperam solução”, alegou, defendendo o debate sobre o tema. “A oposição vai continuar discutindo, trazendo números e forçando o diálogo, mesmo que haja resistência do Governo para isso”, complementou, referindo-se à rejeição, na semana passada, do pedido que apresentou para realização de audiência pública sobre a questão.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.